Comitê organizador da Copa de 2018 reconhece déficit fiscal

Rússia tem problemas para sediar o próximo mundial

Por O Dia

Rússia - O presidente do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2018, Vitali Mutko, reconheceu nesta sexta-feira que o órgão enfrentará um cenário de déficit fiscal no próximo ano devido à crise econômica na Rússia.

"O orçamento para 2015 foi aprovado, existe certo déficit. O ano será tenso. Tentaremos conseguir algumas doações (de empresas)", disse Mutko à imprensa local. O dirigente, que também é o ministro dos Esportes do país, afirmou que a prioridade da organização agora é realizar no mais alto nível o sorteio das eliminatórias, que está marcado para 25 de julho de 2015 no Palácio de Constantino, em São Petersburgo. Mutko não descartou um corte de até 10% das despesas de sua pasta, mas negou que a Rússia abrirá mão de sediar alguns torneios internacionais previstos, como o Mundial de Natação de 2015, o Mundial de Hóquei sobre o Gelo de 2016 e a Copa das Confederações de 2017.

Recentemente, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, garantiu que o país não desistirá da organização da Copa de 2018, apesar de a economia entrar em recessão em 2015. "É preciso sediar competições como a Copa do Mundo de futebol, já que a quantidade de crianças que se dedicarão ao futebol aumentará drasticamente", disse Putin em sua entrevista coletiva anual.

Últimas de Esporte