Por edsel.britto
Craque da seleção feminina de Guiné-Equatorial%2C Genoveva Anonma teve que provar que é mulherDivulgação

Rio - Principal jogadora da seleção de Guiné-Equatorial, Genoveva Anonma, revelou ter passado por uma situação constrangedora recentemente. Segundo a atleta, ela foi obrigada  por dirigentes da Confederação Africana de Futebol a tirar a roupa para provar que é mulher. O ocorrido aconteceu após uma partida da competição intercontinental.

"Eles me pediram para tirar todas as minhas roupas na frente de funcionários da CAF e da equipe da Guiné Equatorial. Eu estava realmente chateada, minha moral estava lá baixo e estava chorando. Foi totalmente humilhante, mas com o tempo eu vou esquecer", contou a jogadora em entrevista à BBC.

Além de Genoveva, outras duas companheiras de sua seleção também foram acusadas por times rivais de serem homens, mas comprovam que eram mulheres. Ainda durante a entrevista, a jogadora de 27 anos revelou que decidiu que jogaria bola durante a sua infância e que nem suas amigas e nem a sua família entenderam a decisão. Aos 15 anos, ela assinou o primeiro contrato profissional e se transferiu para um time da África do Sul.

"Meu pai morava em outra cidade, com outra mulher, e minha mãe não queria de jeito algum que eu jogasse bola. Ela me queria estudando, fazendo mestrado para me tornar um professora ou ajudar as crianças. Tive alguns problemas graves com ela, e ela disse que não queria mais me ver", afirmou.

Você pode gostar