Por edsel.britto
Publicado 23/01/2015 21:32 | Atualizado 24/01/2015 03:16

Rio - Bangu é conhecido por ser um dos bairros mais quentes do Rio, onde as temperaturas facilmente ultrapassam os 40 graus. Em campo, não é diferente. Após golear por 5 a 2, na quarta-feira passada, os chineses do Shandong Luneng de Vágner Love e Montillo, o Bangu promete esquentar a chapa dos quatro grandes no Campeonato Carioca. Liderado pelo experiente Almir, o time pretende repetir sua última boa campanha, em 2012, quando foi semifinalista da Taça Rio, sendo eliminado pelo Botafogo. Ciente da grande responsabilidade, o camisa 10 do Bangu se diz pronto para mais um desafio na carreira.

O treinador Mário Marques conta com a experiência dos mais velhos para fazer a diferença em campoReprodução Internet

“Eu já estou acostumado com a cobrança, não só aqui no Bangu mas em qualquer clube grande e de camisa. Por ser um jogador experiência eu sempre assumo esse papel de líder, e aqui não será diferente. Minhas outras passagens foram assim e não será diferente”, afirmou.

Um das apostas da comissão técnica para a torcida banguense voltar a sorrir é a mescla de revelações das categorias de base com os mais experientes. Para o treinador Mário Marques essa mistura é fundamental para o sucesso do time, que começou a ser montado no ano passado, enquanto os grandes ainda disputavam o Brasileiro.

Em amistoso realizado na quarta%2C na Gávea%2C o Bangu não tomou conhecimento do Shandong Luneng%2C da China%2C e goleou por 5 a 2Reprodução Internet

“Nas ultimas temporadas o Bangu não utilizava jogadores da base, mas a partir da Copa Rio de 2014 começamos a dar chances aos mais jovens, já pensando na disputa do Campeonato Carioca. Também contamos com a volta do Al-mir, que é o nosso ponto de referência em campo. Para um time com tantos novos, temos que dar uma base experiente para eles poderem evoluir no profissional”, disse.

Apesar da disparidade econômica que existe entre os grandes e os pequenos clubes do Rio, disposição não faltará aos jogadores do Bangu: “Independente ou não de jogar em ter grandes jogadores, quem veste a camisa do Bangu tem que o tornar gigante em campo. A atleta não pode deixar de se entregar em campo, pois está vestindo uma camisa pesada, de um dos clubes com uma das histórias mais bonitas do futebol brasileiro”,completou.

O Bangu estreia no Campeonato Carioca no próximo sábado, às 17h, contra o Madureira, em Moça Bonita.

*Reportagem de Ulisses Valentim

Você pode gostar