Pedro Barros brilha no Parque de Madureira e ganha o bi do Rio Bowl

Skatista brasileiro supera forte concorrência do americano Alex Sorgente e vence primeira etapa do circuito mundial

Por O Dia

Rio - Nem mesmo o forte calor do verão carioca espantou o público, que lotou a arena montada no Parque de Madureira, para a assistir à final do Rio Bowl, primeira etapa do circuito mundial da categoria - disputada em pistas que lembram piscinas vazias. Na pista, a festa foi brasileira: o catarinense Pedro Barros venceu pela segunda vez a etapa carioca do Mundial de Skate Bowl. Com a nota de 91,33 na segunda rodada, o atual pentacampeão da modalidade superou os 89,67 do segundo colocado, o americano Alex Sorgente. Completou o pódio o também brasileiro Felipe Caltabiano Foguinho.

A festa no pódio do campeão Pedro Barros%2C de Alex Sorgente%2C segundo lugar%2C e Felipe Caltabiano Foguinho%2C terceiro colocado Fausto Maia / Parceiros / Agência O Dia

"Gosto muito desse calor humano de Madureira. Aqui a galera torce bastante e a gente acaba enfrentando o clima quente e o cansaço da melhor maneira. É uma energia a mais que sempre levo quando venho competir aqui. Estou muito feliz com a vitória, mas tenho de reconhecer que a cada ano que passa fica mais difícil, porque tem surgido skatistas novos. O Alex hoje entrou quebrando e ficou na cola. Esse ano, com certeza, o Circuito vai ser bem puxado", afirmou o campeão da etapa.

Pedro Barros deixou para trás sete concorrentes na grande decisão em Madureira: cinco brasileiros e dois americanos. Alex Sorgente completou a primeira volta na liderança. Na segunda passagem, no entanto, Barros foi melhor e tomou a liderança. Na terceira e decisiva rodada, o americano se arriscou e fez um 540 graus, que tem um alto grau de dificuldade para a categoria. Mas um erro no fim da volta atrapalhou seu desempenho e deixou Barros em situação confortável. Último a entrar na pista, o brasileiro usou da tranquilidade para levar para casa o troféu e o prêmio de R$ 20 mil. A próxima etapa será disputada na Austrália.

"Essa cidade é muito calorosa, tanto na temperatura quanto na galera. Fiz um treinamento com o sol das 14h na pista da minha casa e um trabalho funcional. Isso me ajudou bastante, foi mais fácil se acostumar com o calor. Fui deixando a pista me levar e tentando mesclar as manobras", disse Pedro Barros.

Medina na plateia e homenagem a surfista assassinado

Quem também esteve presente arena do Parque de Madureira foi o campeão mundial de surfe Gabriel Medina. Descontraído e muito simpático com os fãs, mesmo assim o paulista de maresias não fugiu de um assunto triste: o assassinato do surfista Ricardo dos Santos, o Ricardinho, em Florianópolis.

Além do campeão da etapa, Felipe Foguinho, Murilo Peres e Vi Kakinho também vestiram a camisa com os dizeres: "RIP Ricardinho. Paz e justiça". A homenagem foi um pedido da família do surfista.

"Ele foi morto por um policial e são coisas que nós nunca imaginaríamos. É chato pois é um cara que nos representava dentro e fora da água, e o protesto pela morte dele foi muito legal pois ele estará sempre em nossos corações", afirmou Medina, que também comentou sobre suas expectativas para a próxima temporada do circuito mundial de surfe: "Vou começar meu treinamento no próximo dia 7, e eu quero muito continuar campão do mundo", disse.

Confira a classificação final do Rio Bowl Jam:

1º Pedro Barros – 91,33

2º Alex Sorgente - 89,67

3º Felipe Caltibano Foguinho – 88,33

4º Murilo Peres – 78,67

5º Greyson Fletcher – 76,67

6º Caíque Silva – 76,00

7º Vi Kaquinho – 63,67

8º Dan Cézar – 55,67

Reportagem de Ulisses Valentim

Últimas de Esporte