Por edsel.britto

Rio - Ame-o ou odeie-o, mas todos precisam dele. Nós, amantes de MMA ou praticantes de alguma arte marcial, temos um pouco de Anderson Silva dentro de nós. O crescimento da modalidade ainda está ligado à imagem do ex-campeão dos médios do UFC. E só o surgimento de novos ídolos fará isso mudar.

O ex-campeão reaparece com uma nova pegadaArquivo O Dia

A célebre frase de que o brasileiro não gosta de esporte, gosta de ganhar faz todo sentido para explicar a diminuição na procura por assinaturas de pacotes de pay per view de eventos e na esmorecida nas até então acaloradas conversas de botequim após os combates.O Spider sabe da responsabilidade que carrega e parece ter compreendido que precisa ter uma nova pegada.

Mudou o trato com a imprensa e deixou de lado a impaciência com longas entrevistas coletivas. O ‘cansaço’ deu lugar à motivação de voltar ao topo. Anderson mira o título com uma vitória sobre Nick Diaz e nós, a evolução. Um tempo sonhado em que esportes de combate não serão qualificados como ‘vencedor’ ou ‘fracassado’. Sendo assim: seja bem-vindo de volta, Aranha.

PELO FIM DA ESCRITA

Nick Diaz está invicto contra brasileiros. O polêmico lutador bateu Gleison Tibau (2006) e Evangelista Cyborg (2011), mas a escrita pode cair. “A luta foi dura e quase o finalizei. Diaz é brigador. Porém, aposto que o Anderson vence, é mais técnico”, afirmou Tibau.

SUSPIROS EM VEGAS

A bela Miesha Tate vai arrebatar (outra vez) corações contra Sara McMann. Difícil vai ser admirar só a técnica da peso-galo...

Você pode gostar