Por pedro.logato

Rio - Não era pra ser assim, mas um jogo fácil para o Flamengo contra o novato no Carioca será realizado sob clima pesado. Parte da torcida do Flamengo sofre ameaça de investigação na área criminal pelas selvagens agressões antes do jogo contra o Macaé. E, dentro da Gávea, a atitude de eventual acomodação do presidente Eduardo Bandeira de Mello foi mal recebida pelo vice de marketing, Luiz Eduardo Baptista, que caiu. Com ele concorda boa parte do clube que começa a se dividir. Mas e o jogo? Traz como novidade o goleiro César, que substituindo o lesionado Paulo Victor, faz até um confortável teste. E até quando Vanderlei Luxemburgo vai insistir com uma escalação estranha barrando Alecsandro? Nesta quarta, talvez, não faça tanta diferença.

Flamengo vive polêmica com a FerjUanderson Fernandes

HORA DA NOSTALGIA

Cristóvão Borges sente saudade do início do Brasileirão de 2014 quando, sem Fred mas com Cícero e Conca brilhando no meio campo e Sóbis móvel na frente, armou um esquema eficiente e vencedor. Depois, tudo mudou com a volta do camisa 9 e a queda de produção de Cícero. Agora, imaginar que, com Vinícius, Wagner e Lucas Gomes, vá reviver os bons tempos é complicado.

COBRANÇA E AFETO

Quando o Botafogo contratou René Simões muita gente apoiou levando em conta a sua experiência para lidar com situações-limite. Até havia dúvidas pelo seu temperamento difícil e exigente, mas René prova,até agora, que se reciclou e conquista a simpatia do grupo, fator decisivo. O Botafogo encara parada dura contra o Voltaço tentando se reinventar.

OBJETIVO PEQUENO

A essa altura da guerra, a seleção sub-20 só tem como objetivo ficar entre os quatro primeiros e garantir vaga no Mundial da Nova Zelândia. O título fica como um sonho destruído pela má performance — ainda bem que há garantia da Olimpíada como país-sede. Mais um Sul-Americano para esquecer, com um time limitado, indisciplinado e vítima de estúpido racismo.

VAI SAIR PUNIÇÃO?

Os tribunais esportivos têm se acostumado, nos últimos tempos, a se meter em tudo, invertendo decisões de árbitros e punindo jogadores cujas atitudes passaram em branco durante os jogos. Até certo ponto, fez-se justiça, apesar da vaidade por causa da mídia. Espera-se agora, depois das agressões em Macaé, que aconteça até maior rigor da Justiça.

Você pode gostar