Após eliminação, Medina faz críticas em entrevista e leva bronca de organização

Brasileiro teria ficado revoltado por eliminação devido a uma susposta interferência na onda de Glenn Hall, no Gold Coast

Por O Dia

Austrália - Após ser eliminado do Gold Coast, logo na primeira etapa da temporada de 2015, Gabriel Medina demonstrou toda sua insatisfação com o caso em entrevista coletiva. Revoltado pela punição que sofreu devido a uma suposta interferência na onda do adversário Glenn Hall, o brasileiro não poupou críticas e disparou contra a World Surf League (WSL), que organiza o Mundial de Surfe, e sobrou até para o rival.

Gabriel Medina fica revoltado com eliminação e faz críticas a organização do eventoEfe

"Eles mudaram a regra, e queria que vocês explicassem, porque não entendi. Um cara estava sentado, e eu estava lá. Não toquei ele, mas sei lá. Primeiro, foi uma chamada ruim para a competição. Esperamos dez dias, estendemos a competição por dois dias para ter ondas como essas, acho que KP (Kierren Perrow) não fez um bom trabalho. Depois, a interferência... E terceiro, da próxima vez que Glenn disser ‘vá se f...', vou ensinar para ele", desabafou Medina.

Depois das declarações do atual campeão mundial, o presidente da WSL, Kieren Perrow, rebateu as críticas e deixou no ar uma suposta punição ao jovem surfista.

"Esse é o maior palco do surfe profissional, com muita coisa está em jogo e não falta emoção. A entrevista de Gabriel depois da bateria não é condizente com a conduta de um atleta nesse nível. A liga conversou com ele e vai tomar novas medidas, se necessário", ressaltou Kieren Perrow.



Últimas de Esporte