O Vasco ressurge com Casal Berto

Dupla de ataque do Gigante vem tendo boas atuações

Por O Dia

Rio - Tudo bem que o adversário era fraco e ainda cometeu o grave erro de pretender enfrentar um time bem superior sem maiores cuidados defensivos. Mas pela disposição, pela boa participação do sistema defensivo no ataque (houve gols de Luan e Serginho) e a movimentação tranquila da nova dupla de área, o Vasco venceria bem de qualquer maneira. O jogo foi liquidado em poucos minutos e os 4 a 1 da fase inicial deixaram o segundo tempo sem muito interesse. O quinto gol foi apenas o carimbo final. A torcida vascaína tem razões para festejar porque não apenas Dagoberto fez uma ótima estreia, deixando o seu gol, como Gilberto voltou a demonstrar vontade e boa condição técnica. Doriva já armara bem a defesa, faltava o ataque e essa nova dupla pode ser a solução. O primeiro grande teste será domingo contra o Flamengo e a torcida vascaína em São Januário já fez o seu desafio contra o maior rival. Quase certamente será o jogo de maior emoção e de maior público no Carioca.

Dagoberto e Gilberto foram dupla de ataque do VascoCarlos Moraes

SEMPRE MELHOR

O Botafogo foi sempre melhor do que o Resende no Estádio Nilton Santos. A diferença é que, na fase inicial, o time foi dispersivo no ataque e Diego Jardel não mostrou a intensidade necessária no meio-campo. A boa marcação do Resende foi um obstáculo, mas não era possível manter o ritmo no segundo tempo. Os gols saíram naturalmente. Jobson apareceu bem e o time conseguiu outra boa vitória, o que vem se tornando quase uma rotina no confronto entre pequenos e grandes.

DEU MOLE

Fluminense e Macaé prometiam jogo bem melhor. O Macaé é um pequeno bem composto, que vai disputar a Série B do Brasileiro, mas custou a acertar, muito envolvido pelo toque de bola tricolor. E o Fluminense fez uma partida sem imaginação e apática. Fred fez falta até porque Walter (foto) não apareceu e os garotos da base também não brilharam como em jogos anteriores. No fim, derrota amarga do Flu, que sai do G-4 e até complica sua presença nas fases decisivas do Carioca.

NÃO FOI TÃO FÁCIL

O Flamengo, com razão, reclamou do gramado do Estádio Los Larios, mas isso não serve para justificar uma atuação burocrática em que houve equilíbrio em parte do jogo. O time ganhou mais pela força da camisa. E, é claro, pelo oportunismo e boa técnica do atacante Marcelo Cirino, que vai se firmando a cada jogo. O Flamengo está na briga, mas ainda falta muito para empolgar a sua torcida e as mexidas de Vanderlei continuam tão numerosas quanto confusas.

O ARTILHEIRO

Tudo indica mesmo que o Flamengo acertou ao trazer Marcelo Cirino (foto). Independentemente da questão da posição e da função tática, ele tem boas qualidades individuais. Dribla bem, sabe usar a velocidade e, ao contrário do que se supunha, sabe chutar a gol. No segundo gol, limpou a bola com categoria e disparou um balaço. E, no terceiro, driblou o goleiro, perdeu o ângulo, mas foi rápido e, mesmo no limite, chutou na hora certa. Lance de quem sabe fazer gol.

REELEIÇÃO RARAMENTE É UM BOM NEGÓCIO

Roberto Dinamite praticamente admite que não deveria ter ficado tanto tempo no Vasco e que o segundo mandato foi cheio de dificuldades. No mesmo Vasco, Eurico Miranda fez um brilhareco lá atrás por conta da ousadia, mas depois se tornou figura maldita e execrada no Rio. No Botafogo, Bebeto de Freitas e Maurício Assumpção fizeram um bom primeiro período e depois se perderam. E o que dizer das federações e da CBF em que as figuras se perpetuam em uma ditadura disfarçada?

Últimas de Esporte