A vantagem é toda do Flamengo

Elenco mais forte do Estadual, Rubro-Negro assumiu a liderança no fim da competição

Por O Dia

Rio - O Flamengo colocou-se, a duas rodadas do fim, em ótima posição para levar a Taça GB e entrar nos jogos decisivos com a vantagem do empate. Tem um time superior aos demais e a atual frente na tabela ajuda muito. Se empatar o Fla-Flu, continuará bem pelo melhor saldo de gols e com grande chance de aumentá-lo na rodada final, contra o Nova Iguaçu. Se vencer, poderá botar a faixa, porque não haverá milagres. Vanderlei (foto) tem mais trunfos para surpreender os adversários e mudar uma partida. A situação do Botafogo não é cômoda porque depende de tropeço rubro-negro. A do Vasco, pior ainda, pelo baixo saldo de gols. E o Flu luta apenas pelo G-4. Quanto ao Madureira, seria engraçado se ganhasse a Taça GB, além da Taça Rio. Coisas do Rubinho.

Flamengo assumiu a liderança do CariocaAndré Mourão

E A DEFESA?

Nos tempos de Cristóvão, a defesa tricolor era um pesadelo para a torcida e a chegada de Drubscky prometia melhoras. Pelo que se viu contra o Barra Mansa, nada mudou, mesmo com a volta de Gum, ainda fora de forma. Marlon anda pesado e lento, Victor Oliveira não acerta e, pior, não há um esquema tático de proteção à zaga. No Fla-Flu, muita coisa tem que mudar.

MENOS, RENÉ...

René Simões faz excelente trabalho no Botafogo, comanda uma campanha digna, mas não pode exagerar nas avaliações. Dizer que o time fez um grande primeiro tempo contra o Vasco, vibrar porque fez gol em todos os jogos e encher a bola de Elvis, é exagero. Ele deveria exigir um jogo mais coletivo do dispersivo Jobson, cujo futebol tem sido inútil.

A COBRANÇA

Tem gente criticando a Seleção e dizendo que Dunga jamais será o técnico ideal porque o time joga feio e é defensivo. Seria um time só de resultados. Vamos com calma. Não temos craques, à exceção de Neymar, e nenhum outro treinador faria melhor. Dunga uniu e tranquilizou o grupo, deu um sentido de marcação e ganha jogos. Por enquanto, está bom demais.

COMEÇO, MEIO E FIM

Na fase atual da Seleção, três boas comprovações: a confirmação de Jefferson como um grande goleiro, o futebol de alto nível de Elias, que marca e apóia bem e parece muito à vontade com a Amarelinha (ao contrário de Philippe Coutinho), e Firmino, mérito de Dunga na sua convocação — atacante inteligente, oportunista e frio. Todos são boas apostas.

Últimas de Esporte