Fred entre o céu e o inferno

Desde o ano passado, atacante vive carreira de altos e baixos

Por O Dia

Rio - Fred virou uma figura emblemática no futebol brasileiro. De artilheiro da Copa das Confederações em 2013 a vilão da Copa com uma participação pífia. Fred voltou aos poucos à tona, teve alguma dificuldade de se recompor mas foi artilheiro no Brasileiro e também no Estadual, embora sem maior brilho.Fred se envolve o tempo todo em polêmicas, reclama de tudo e de todos e os próprios torcedores se irritam com ele. Domingo levou um amarelo sem necessidade, provocou confusão e, após sofrer falta clara de Anderson Pico, jogou-se espalhafatosamente induzindo o inseguro árbitro Wagner Magalhães ao erro da expulsão. Chegou até a carona na crise do futebol do Rio ao criticar o campeonato. Tem razão, mas seus problemas nada têm a ver com a incompetência dos cartolas.

Fred se tornou um personagem bastante polêmicoMárcio Mercante

O QUE HOUVE?

Um dos grandes mistérios da competição foi esse jogo em Friburgo não só pelos cinco gols marcados pelo Friburguense, mas pelo resultado bizarro de 5 a 4. Pelo que se viu do jogo foi um relaxamento do Vasco, que não levou muito a sério o adversário. Coincidindo com muitos lances de ataque bem aproveitados. Mas, se isso se repetir, será um caos e não haverá volta.

OS MALDITOS

A posição de goleiro tem uma característica de maldição que pode ser terrível. Um único erro pode ser catastrófico mas um atacante , ainda que erre muito, se fizer o gol decisivo será perdoado. Cavalieri estava mal domingo e, aliás, não atravessa boa fase. No gol de Jonas, estava distraído. E nos outros gols, não foi feliz. Um jogo para esquecer.

OS ARTILHEIROS

A presença de Rodrigo Pinho, do Madureira, na artilharia surpreende, mas também chama a atenção que dois atacantes do Fla, Alecsandro e Cirino estejam lá, com nove gols cada. Mérito de Vanderlei, que preparou Cirino para as conclusões mas ele pretendia subutilizar Alecsandro que acabou se impondo. O Fla tem a defesa bem armada e o ataque veloz e eficiente.

OS SOPRADORES

Árbitros detestam a alcunha de sopradores de apito, mas isso é o que eles geralmente fazem. Erram consistentemente, deixando a impressão até de alguma parcialidade. Esse Wagner Magalhães, que deu um gol no Fla x Madureira em que a bola não entrou, apitou mal o Fla-Flu. Só ele não viu falta de Pico em Fred no lance da expulsão.

Últimas de Esporte