Ferrari tenta desafiar a Mercedes mais uma vez no GP da China de Fórmula 1

Após vencer no circuito de Sepang, Vettel assumiu a vice-liderança do campeonato, três pontos atrás de Hamilton

Por O Dia

O Grande Prêmio da China de Fórmula 1 será disputado neste fim de semana, cercado por grande expectativa, depois da vitória na Malásia do alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, surpreendendo o britânico Lewis Hamilton e o alemão Nico Rosberg, pilotos da Mercedes.

O tetracampeão mundial entre 2010 e 2013 desbancou a equipe prateada, e assumiu a vice-liderança do Campeonato Mundial. Com 40 pontos, Vettel está a apenas três de Hamilton e sete a frente de Rosberg, situação inesperada antes de a temporada começar.

A bandeirada no circuito de Sepang, aliás, foi a primeira da Ferrari em 686 dias, já que desde o primeiro lugar do espanhol Fernando Alonso, hoje na McLaren, venceu o Grande Prêmio da Espanha, em 12 de maio de 2013.

Vettel venceu o circuito de SepangEfe

De olho em retomar a hegemonia na categoria, Hamilton optou por mandar uma mensagem aos rivais, falando menos dos equipamentos técnicos e mais da sua predileção pelo circuito de Xangai, em que venceu em 2008, 2011 e 2014.

"É um circuito que eu realmente gosto, e que se adapta muito bem ao meu estilo de condução. Ganhei a corrida no ano passado e só fiquei fora do pódio duas vezes", disse o britânico, em declarações divulgadas pela Mercedes.

LEIA MAIS: Notícias, treinos e provas: confira o mundo da Fórmula 1

Na temporada passada, o atual campeão mundial não teve dificuldades para garantir o lugar mais alto do pódio, depois de também ter feito a pole. Rosberg ficou logo atrás e Alonso, ainda na Ferrari, terminou na terceira colocação.

Neste fim de semana, no entanto, Vettel admite que terá mais dificuldades para desbancar as Mercedes, já que não contará em Xangai com as mesmas condições climáticas encontradas em Sepang, onde as temperaturas eram muito mais altas.

"Acho que eles, provavelmente, sofreram mais do que o esperado pelo calor, enquanto nós não nos sentimos tão mal, como o previsto. Os dois fatores nos permitiram vencer", afirmou o alemão.

Atrás da dupla da escuderia alemã e de Vettel na classificação da temporada, Felipe Massa tenta confirmar a condição de candidato a se meter na luta pelo título, algo que era previsto no incio desta temporada. Com o rendimento irregular da Williams, o brasileiro terminou em quarto na Austrália e em sexto na Malásia, marcando 20 pontos. Longe de brigar com a Mercedes, o piloto conseguiu apenas ficar a frente do finlandês Kimi Raikkonen, segundo piloto da Ferrari.

LEIA MAIS: Filho de Schumacher atrai jornalistas a teste de pré-temporada da Fórmula 4

Outro brasileiro do grid, Felipe Nasr tentará voltar a zona de pontuação, já que foi apenas o 12º colocado em Sepang, depois de problemas no início da prova, provocado por um toque em Raikkonen. Na estreia da temporada, o piloto da equipe suíça conseguiu ser quinto colocado.

Os trabalhos no Grande Prêmio da China começarão nesta quinta-feira, com o primeiro treino livre, marcado para acontecer às 23h (horário de Brasília). A sessão de qualificação está marcada para sábado às 4h, e a largada para a corrida no domingo às 3h.

Últimas de Esporte