Por pedro.logato

Rio - Não só no sensacional Flamengo x Vasco de domingo teremos a emoção da rivalidade e uma excessiva tensão provocada fora de campo. O Flu x Botafogo de sábado já começa polêmico pela briga em torno do local — imposto pelo Botafogo e, segundo o Flu, ajudado pela Federação. Os dois presidentes mal se falam e os clubes têm relações praticamente cortadas. Já há algum tempo batem de frente ao tentar contratar os mesmos jogadores — o Botafogo reclama que o Flu sempre lhe faz sombra. Durante a semana, Fred foi ridiculamente julgado e injustamente condenado a dois jogos aumentando ainda a voltagem emocional do clássico. Sob o ponto de vista técnico, a vantagem é do Flu pelo empate e pela evidente superioridade. Aliás, o Flu pediu o tal efeito suspensivo que desmoraliza punições e pode ser atendido. O Botafogo mostrou que, além das conhecidas limitações, está em queda e dependerá, como nunca, de muita garra e do imponderável de todos os clássicos. O Engenhão vai ferver.

Fred ainda tem chances de enfrentar o BotafogoDivulgação

SEM DEFINIÇÕES

À exceção do Corinthians, os demais brasileiros ainda lutam para se classificar na Copa Libertadores. A pior situação é a do Atlético Mineiro depois da derrota para o Atlas, lá no México, porque não irá depender só das próprias forças, mas São Paulo e Grêmio só poderão bater o martelo na rodada final. O Cruzeiro está bem encaminhado, mas não vem mostrando um bom futebol. E ainda estamos na fase de grupos. O Timão é a grande esperança.

UM PROBLEMÃO

Os zagueiros, incluindo até os laterais, são um problema mundial que exige cada vez mais dos treinadores esquemas especiais de proteção com ajuda de todos para a defesa. Se os nossos melhores que jogam na Europa falham tanto, como se viu nos erros grotescos de David Luiz e Dante (foto) — protagonistas daqueles 7 a 1 — nos jogos da Liga dos Campeões, será preciso que cada vez mais Dunga compacte a Seleção.Sem patrulhamento dos românticos.

CHORO DE BERNARDO

Até pode se dar um crédito pelo choro público de Bernardo diante das vaias da torcida do Vasco, já cansada e frustrada com as suas atuações irregulares e pouco comprometidas. Ele passou de uma atitude de certa arrogância para o desabafo em lágrimas pelos protestos, no jogo contra o Rio Branco, do Acre. Todos esperam que ele entenda a mensagem, não se sinta perseguido, mas sim estimulado a mudar de postura, o que só irá valorizar o seu bom futebol.

BOAS ESCOLHAS

O cinéfilo terá pelo menos, quatro boas escolhas nas estreias de cinema este fim de semana: O carisma eterno de Al Pacino em ‘Não olhe para trás’, um estranho e elogiado filme, ‘Frank’, em que o excelente ator Michael Fassbender usa a cara de um boneco como máscara quase o tempo todo, e o drama húngaro de guerra que já concorreu ao Oscar, ‘Diário da esperança’. E há ainda a promessa de um bom diretor no Brasil, Fellipe Barbosa, com ‘Praia grande’.

LUTA INGLÓRIA CONTRA A MORALIZAÇÃO DO FUTEBOL

A nova velha CBF de Del Nero já articula com os presidentes de federações e os remanescentes da bancada da bola no Congresso uma resistência contra a MP que proíbe reeleições consecutivas nas entidades e baixa normas sobre a administração tentando encontrar um lugar de honra para a ética e para a transparência. A alegação de que não se poderá permitir uma invasão de privacidade e de que só os cartolas entendem de certas particularidades do futebol parece cascata e é possível encontrar um equilíbrio que contemple compromissos éticos. De fato, é difícil haver lugar nesse contexto para as raposas carcomidas que dominam o atual poder no futebol.

Você pode gostar