Por renata.amaral

Rio - Dunga retornou ao comando da seleção brasileira após a fatídica Copa do Mundo do último ano, quando Luiz Felipe Scolari deixou a equipe. O técnico voltou a estar à frente do time quatro anos depois da primeira passagem. Segundo o atual presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, o mandatário da confederação na época da demissão de Dunga, Ricardo Teixeira, admitiu que tê-lo tirado do cargo foi um erro.

"Nós perguntamos para o Ricardo o que ele tinha contra o Dunga. O foco do presidente Marin e o meu era o Dunga, não tinha outro foco. Mas qual o motivo de ele ter deixado o comando da seleção brasileira? Teixeira podia dizer qualquer coisa, mas disse que errou em tê-lo mandado embora", afirmou Del Nero ao 'SporTV News'.

Sobre o polêmico resultado contra a Alemanha, o presidente garantiu que haverá uma revanche, e que a Seleção enfrentará sua atual carrasca fora de casa.

Del Nero disse que ex-presidente da CBF admitiu ter sido um erro demitir DungaDivulgação

"Hoje nós temos mais vitórias do que a Alemanha. Nós estamos querendo jogar contra a Alemanha. Parece que conseguimos marcar só em 2018. Antes da Copa do Mundo parece que já existe um acerto. Nós vamos fazer uma partida contra a Alemanha lá dentro da Alemanha", disse.

A recente retomada da questão sobre o formato do Campeonato Brasileiro, fez com que Del Nero pensasse sobre o assunto. Apesar de considerar a realização de finais para a competição, o presidente da CBF afirmou que a competição continuará em pontos corridos.

"O mata-mata tem um sabor especial. E a competição por inteiro, como o Campeonato Brasileiro, em algumas oportunidades parece um pouco mais sonolenta. Toda competição vai e volta, tem o direito de ir e vir, você é mandante e visitante. Acho uma competição muito importante. Até no cenário mundial. Na Espanha é assim, na Inglaterra, na Itália, na Alemanha, em vários países a campeonato nacional é disputado nesse mesmo formato. Acho que nós devemos respeitar o Campeonato Brasileiro. Alguns sugeriram fazer pelo menos uma final. Vamos pensar, analisar", concluiu.

Você pode gostar