Acordo próximo entre Maracanã e Estado

Redução no investimento da concessionária em relação a edital de licitação será de R$ 474 milhões

Por O Dia

Rio - Governo do Estado e a Concessionária Maracanã estão perto de um acordo e vão assinar nos próximos dias um aditivo no contrato de concessão do estádio. A redução de investimento em relação ao edital de licitação chega a 80%: de R$ 594 milhões para R$ 120 milhões.
A Maracanã S.A. pediu a revisão de contrato após a decisão do Governo de não demolir mais o parque aquático Júlio Delamare e o estádio de atletismo Célio de Barros. A alegação era a de que, sem poder construir mais o shopping e o estacionamento no local, o gerenciamento do complexo não era mais vantajosa e a empresa poderia desistir da concessão.

Maracanã tem recebido menos investimentosEduardo Cardoso / Agência O Dia

A renegociação foi a solução encontrada para que não houvesse nova licitação para o Maracanã, o que atrasaria ainda mais as obras no parque aquático para a Olimpíada. A concessionária apresentou um estudo de reequilíbrio de contrato para investir R$ 90 milhões, mas prevaleceu o estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), pedida pelo Governo do Estado.

Com o novo acordo, que vinha sendo negociado desde o início do ano, a Maracanã S.A. manterá a concessão pelos próximos 33 anos, acabando com os planos da dupla Fla-Flu de assumir o controle do estádio.

“ A consultoria contratada pela Maracanã S. A. havia sugerido 90 milhões. O governo vai tentar chegar a , quem sabe R$ 130 milhões, mas o acordo está próximo”, afirmou o secretário da Casa Civil do Estado do Rio, Leonardo Espíndola.

Últimas de Esporte