CBF tira nome 'José Maria Marin' da fachada da sua sede na Barra da Tijuca

Ex-presidente da entidade está preso na Suíça e sendo investigado pelo FBI por conta de casos de corrupção

Por O Dia

Rio - A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) retirou o nome "José Maria Marin" da fachada de sua sede na zona oeste do Rio de Janeiro nesta quinta-feira, um dia após a prisão do ex-presidente da entidade na Suíça como parte de uma investigação de corrupção realizada por autoridades norte-americanas.

Caso Fifa: Putin acusa EUA de boicote à reeleição de Blatter

Nome de José Maria Marin foi retirado da fachada da sede CBF na Barra da TijucaReuters

Um porta-voz da CBF informou que a entidade vai divulgar nota oficial ainda nesta quinta para explicar a retirada do nome do dirigente da fachada do prédio, uma construção de luxo inaugurada no ano passado quando Marin estava à frente da confederação.

Marin, que presidiu a CBF de 2012 a abril deste ano e foi o presidente do comitê organizador local da Copa do Mundo de 2014, está entre sete dirigentes da Fifa presos em Zurique na quarta-feira.

Ele ainda ocupava um cargo no comitê organizador dos torneios olímpicos de futebol da federação internacional e uma das vice-presidências da CBF, mas foi afastado das funções temporariamente pelas entidades após a prisão.

Promotores dos Estados Unidos indiciaram na quarta-feira nove autoridades da Fifa e cinco executivos de mídia e promoções esportivas por subornos envolvendo mais de 150 milhões de dólares ao longo de 24 anos.

Últimas de Esporte