Del Nero chega à Granja sob forte segurança, em meio à crise da Fifa

Dirigente conversa com Dunga e Gilmar Rinaldi por dez minutos e depois some do alcance das lentes

Por O Dia

Rio - Depois de três dias de incerteza, o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, finalmente apareceu na Granja Comary. Nesta quinta-feira, sob forte aparato de segurança, o dirigente chegou dentro de uma van, às 15h30, e, assim, evitou os cerca de 50 jornalistas que faziam plantão na entrada do CT. A van deixou o local 42 minutos depois.

Ele era esperado desde segunda-feira em Teresópolis. Pressionado no cargo por causa do escândalo de corrupção na Fifa que levou para cadeia o ex-presidente da CBF José Maria Marín, Del Nero adiou por três vezes a visita ao grupo que disputará a Copa América no Chile. Há indícios de que o dirigente também está sob investigação do FBI.

Del Nero chegou a Teresópolis nesta quintaErnesto Carriço

A ida à Granja foi apenas protocolar. Del Nero desceu da van perto da entrada do vestiário e ali ficou, acompanhado do secretário-geral da CBF, Walter Feldman, e do diretor de marketing da entidade, Gilberto Ratto, sempre o mais longe possível do alcance das lentes. Ele conversou por cerca de dez minutos com o técnico Dunga e o coordenador de seleções Gilmar Rinaldi. Logo depois, deixou o local.

Del Nero já negou envolvimento com o esquema que motivou até a saída de Joseph Blatter da presidência da Fifa - ele entrou o cargo. Logo após a prisão de Marín, em Zurique, o presidente da CBF deixou a Suíça e voltou ao Brasil, onde concedeu a única entrevista coletiva sobre o assunto.

Na Granja, o tema virou tabu. Por enquanto, somente jovens jogadores e membros da comissão técnica falaram com a imprensa. E todos evitaram tecer considerações sobre o escândalo. No início da tarde desta quinta-feira, Geferson, de 21 anos, convocado para o lugar de Marcelo, cortado por lesão, e Felipe Anderson, que não vai para a Copa América, foram os escolhidos para a entrevista coletiva, esvaziada pela expectativa da chegada de Del Nero. Os dois garotos preferiram não comentar a crise no futebol mundial.

Últimas de Esporte