Honda recebe investimento da McLaren para melhorar o motor dos seus carros

Equipe fez parceria com montadora japonesa e promete novos resultados nas pistas em breve

Por O Dia

Canadá - O diretor da McLaren, Eric Boullier, pediu à Honda que utilize todos os recursos da equipe britânica em seu programa de desenvolvimento de motor, que até agora não deu bons resultados no campeonato. Pela segunda vez nesta temporada, as duas McLaren, pilotadas pelo espanhol Fernando Alonso e o inglês Jenson Button, abandonaram a mesma prova, desta vez no Canadá.

LEIA MAIS: Notícias, treinos e provas: confira o mundo da Fórmula 1

Eric Boullie, diretor da McLaren, afirmou que não poupará investimentos para melhor o motor dos carros de F-1 da equipeReprodução Twitter

A escuderia só somou quatro pontos no campeonato, contra 401 da líder Mercedes. Boullier afirmou que a Honda tem que ouvir mais a McLaren se pretende avançar no objetivo de voltar a ser uma potência na Fórmula 1.

"Nós continuamos falando de problemas e, obviamente, esperamos ser mais ouvidos (pela Honda). De fato nos escutam, discutimos todos os dias, mas não queremos fazê-lo em público", declarou Boullier em entrevista ao site "Autosport". Para o diretor de McLaren, "há um caminho para ir mais rápido" que deveria ser seguido".

"É mais fácil culpar o parceiro, mas como parceiros temos que colaborar. Temos que ajudá-los a abreviar os tempos de recuperação", afirmou.

"Eles (Honda) decidiram entrar na Fórmula 1 há dois anos, e não é fácil chegar e ganhar. Temos que garantir que estamos equipados para fazê-lo. Em termos de tempo, quando se quer caçar os que estão na frente, o que é preciso fazer é colocar mais recursos no programa", argumentou Boullier.

O chefe da McLaren se mostrou disposto a pôr todos os recursos tecnológicos e a experiência da escuderia para ajudar a Honda a solucionar seus problemas com o motor. Boullier não pretende seguir a pauta da Red Bull e de sua fornecedora de motores Renault, que trocaram farpas em público no começo da temporada.

"É importante que a Honda se recupere. Acho que não é vergonhoso agora porque são novos no programa, a questão é ver com que rapidez se recuperam. Não queremos ser como Renault e Red Bull, brigando na imprensa. Tivemos razões para estar com a Honda e estamos contentes com a mudança, mesmo que neste momento seja frustrante", declarou.

Últimas de Esporte