Blatter dá recado, diz que não renunciou e que pode continuar à frente da Fifa

'Não estou pronto para um museu ou para virar um boneco de cera', brinca o presidente da entidade

Por O Dia

Suíça - Joseph Blatter voltou à cena e avisou: pode continuar à frente da Fifa. Mas e o pedido de renúncia? Bem... não foi um pedido de renúncia. Nesta sexta-feira, na inauguração de um museu da entidade na Suíça, o dirigente descartou que a declaração dada em 2 de junho foi uma desistência ao cargo, como o mundo acreditou. O presidente da Fifa colocou o posto à disposição e convocou eleição - deve acontecer em dezembro. Porém, está disposto a concorrer e a se manter como todo-poderoso da entidade.

Blatter garante a possibilidade de continuar na presidência da FifaReuters

"Eu não renunciei. Eu deixei meu mandato disponível a um congresso extraordinário", disse Blatter, nesta sexta-feira.

A declaração de Blatter no dia 2 de junho teve como contexto um cenário de pressão. Na época, sete dirigentes da Fifa, incluindo o brasileiro José Maria Marin, vice-presidente da CBF, foram presos, acusados de corrupção. Acuado, Blatter surpreendeu e colocou o cargo à disposição logo após ser reeleito, dando a entender que havia renunciado. Agora, com o clima mais calmo, anuncia que não se vê fora da Fifa.

Blatter mostrou até bom humor para traçar um paralelo e fazer um trocadilho com o museu inaugurado nesta sexta-feira, brincando com a sua situação na Fifa.

"Não estou pronto para um museu ou para virar um boneco de cera", declarou o presidente da Fifa.

Últimas de Esporte