Brasileiro e nadador peruano são os primeiros casos de doping do Pan

Reincidente em uso de substância proibida, o halterofilista Patrick Mendes teve detectado um esteroide anabolizante em sua amostra. Ele havia terminado em quarto em sua prova

Por O Dia

Toronto - Os Jogos Pan-Americanos de Toronto têm seus primeiros casos de doping. Integrante da equipe brasileira de levantamento de peso, Patrick Mendes, de 25 anos, foi flagrado em exame realizado em 12 de julho, três dias antes de competir no Canadá, pela categoria até 105kg, informou o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) por meio de nota, nesta quinta-feira.

A substância proibida encontrada foi a Dehidroclorometiltestosterona, um tipo de anabolizante derivado do hormônio masculino. Mendes está suspenso provisoriamente e tem direito a pedir contraprova. Seu resultado no Pan, quarto lugar na final da categoria até 105kg, será anulado. Na mesma prova, o Brasil ganhou uma prata com Mateus Filipe Gregório.

Patrick Mendes ficou em quarto no levantamento de peso até 105 kgUSA Today Sports

Mendes, que mora nos Estados Unidos e já deixou o Canadá, é reincidente em doping. Antes dos Jogos Olímpicos de Londres-2012, ele foi suspenso por dois anos pela Agência Mundial Antidoping por uso de substâncias proibidas.

"Lamentamos o ocorrido e aguardamos o julgamento do atleta por parte das instâncias competentes antes que seja feito qualquer comentário precipitado. No entanto, o Comitê Olímpico do Brasil e a Missão Brasileira em Toronto reiteram a tolerância zero com o doping no esporte”, afirmou Roberto Nahon, chefe-médico da Missão Brasileira em Toronto.

Quase ao mesmo tempo, o Comitê Olímpico Peruano anunciou que o nadador Mauricio Fiol também teve exame antidoping positivo, por uso do anabolizante estazonol. Ele foi suspenso e terá a medalha de prata nos 200m borboleta retirada.

*Reportagem de Thiago Rocha

Últimas de Esporte