Por fabio.klotz

Canadá - Sétima colocada nos 100m, a velocista Ana Claudia Silva tentava a classificação para a final dos 200m, nesta quinta-feira, quando sentiu uma fisgada na coxa direita e parou. A lesão muscular, além de impedir a classificação para a decisão da prova, irá tirar a atleta do revezamento 4x100m, prova que o Brasil defende o título conquistado em Guadalajara-2011.

"Eu fiz um bom aqueciemnto, estava me sentido bem. Quando saí da curva senti o posterior, quando tentei apertar um pouco a corrida senti a fisgada", relatou Ana Claudia, visivelmente chateada, em entrevista ao "SporTV".

Um exame mais detalhado deve ser realizado para saber a gravidade da lesão. O tempo médio de recuperação é de quatro a seis semanas, o que deve tirar a brasileira inclusive do Campeonato Mundial, que será disputado em Pequim, a partir do dia 22 de agosto.

Ana Claudia corria a segunda bateria eliminatória dos 200m e vinha bem colocada, disputando a segunda colocação - as quatro primeiras garantiam classificação. Nos 50 metros finais, interrompeu a corrida e levou a mão à coxa.

"Essas coisas acontecem com os altetas quando você menos espera. Eu estou triste porque estou saindo da competição sem a chance de ter melhorado minha marca dos 200m", comentou a velocista, com a voz embargada.

Foi a segunda lesão muscular sofrida por uma atleta brasileira do atletismo neste Pan. Na quarta-feira, Joelma Santos disputaria a segunda bateria da eliminatória dos 400m rasos, mas ainda na largada sentiu uma lesão na virilha e deixou a pista de cadeira de rodas. Ela deve desfalcar a equipe do revezamento 4x400m.

Você pode gostar