Michel Platini envia cartas e confirma sua candidatura à presidência da Fifa

Dirigente francês disse que tomou decisão pelo apoio que vem recebendo de aliados

Por O Dia

Platini tentará ser presidente da FifaEfe

França - O presidente da Uefa, Michel Platini, anunciou nesta quarta-feira (29) que irá concorrer ao cargo de presidente da Fifa nas eleições do dia 26 de fevereiro de 2016.

Em carta aos líderes das federações filiadas à entidade europeia, o francês destacou o apoio que vem recebendo após os escândalos na Fifa.

"Foi uma decisão muito pessoal, avaliada atentamente, no qual pesei o futuro do futebol com o meu futuro pessoal. Fui guiado pela estima, apoio e encorajamento que muitos de vocês me demonstraram", destacou o ex-jogador.

Segundo Platini, "há momentos na vida nos quais é preciso tomar o destino nas próprias mãos" e que esse é um dos "momentos decisivos" após uma série de problemas que devem definir o futuro do órgão máximo do futebol mundial.

O número 1 da Uefa ressaltou ainda o momento de mudanças pelo qual passa o futebol mundial.

"Na última metade do século, a Fifa teve apenas dois presidentes. Esta extrema estabilidade é quase um paradoxo em um mundo que viveu desenvolvimentos radicais e em um esporte que teve grandes mudanças do ponto de vista econômico. Todavia, os últimos fatos obrigaram o órgão supremo na governança do futebol mundial a virar a página e repensar a sua administração", ressaltou no documento.

Já em campanha, Platini destacou que suas aspirações são de unir o futebol mundial e escutar a todos respeitando a diversidade do esporte nos mais variados países. Ressaltando que se apresenta ao cargo com "humildade", o presidente da Uefa afirmou que "conta com o apoio e o seu amor comum pelo futebol para fazer a Fifa que desejamos: exemplar, unida e solidária".

Mesmo há meses do pleito, o francês é o franco favorito para vencer as eleições por contar com o apoio, além dos europeus, da Conmebol e da Concacaf - que representam o futebol nas Américas.
A
té o momento, apenas o candidato derrotado por Joseph Blatter em maio, o príncipe jordaniano Ali Bin Al-Hussein enviou a documentação para concorrer na disputa. As inscrições terminam no dia 26 de outubro.

As novas eleições foram estabelecidas pela Fifa após o atual mandatário ter colocado seu cargo à disposição após uma mega investigação do FBI e da Justiça suíça prender sete altos dirigentes da entidade por corrupção.

Últimas de Esporte