Copa do Brasil na rota do Brasileiro

Competição terá sorteio das oitavas de final nesta terça-feira

Por O Dia

Rio - Qual a vantagem que Sport, em quarto, e Atlético-PR, em quinto, têm sobre os principais concorrentes ao título e ao G-4? A resposta é simples: dos oito primeiros colocados e reais candidatos, nenhum tem força para disputar, no mesmo nível, Brasileiro e Copa do Brasil. Houve uma época, recente, em que os envolvidos na Libertadores ficavam fora da Copa do Brasil — o que valorizava o Brasileiro, mas enfraquecia o mata-mata. Mas, agora, a Copa do Brasil foi remanejada e concorre com o segundo turno do Brasileiro. Ninguém acredita que qualquer dos grandes tenha bala na agulha para disputar sem prejuízo as duas competições. Por isso, haverá desgaste e prognósticos de hoje podem virar cinza. Teremos muitas emoções a partir do sorteio de hoje das oitavas de final da Copa do Brasil.

Copa do Brasil retorna para a sua fase final Divulgação

CRISTÓVÃO TENSO

Decididamente, o técnico Cristóvão Borges não caiu nas graças da torcida do Flamengo até por fracassos em trabalhos anteriores. A instabilidade interna o perturbou e ele demorou a definir time e esquema. A chegada de Guerrero o salvou, o time evoluiu e, contra o Santos, ele, com um banco limitado, não merecia a vaia. É melhor dar mais tempo para que tudo se acerte. Ou não.

FIM DA TEIMOSIA

Há poucas semanas, Eurico nem queria ouvir falar de Maracanã e estava em conflito com o consórcio. Mas, com as derrotas em São Januário, as dívidas financeiras e a boa adesão do público ao Maraca, tudo mudou. O Vasco jogará lá não só contra o Joinville, mas provavelmente em vários outros jogos com mando. Será melhor para o próprio time.

SÓ COM HARMONIA

Se o Fluminense não criar para si próprio problemas internos, como uma possível briga de egos entre Fred e Ronaldinho, ou sobre a função tática do meia, que não pode mesmo jogar muito avançado; se não houver problemas internos com Cícero, que tem desafetos no elenco, e se Gerson não for negociado, o Flu é candidatíssimo ao título. Caso contrário, apaga tudo.

POUCAS SAÍDAS

Ricardo Gomes não tem muito o que pensar, apenas tentar melhorar o Botafogo. De saída, aproveitar os dois uruguaios, efetivar Neilton, tratar de recuperar logo Luis Ricardo e Elvis e dar melhor condição física a Daniel Carvalho. Também sacudir Willian Arão, que anda em baixa. A joia Luis Henrique precisa descansar um pouco no banco de reservas.

Últimas de Esporte