Mal-estar de atletas não tem ligação com contaminação da água, diz Rio-2016

Atletas americanos, britânicos e australianos passaram mal após Campeonato Mundial júnior de remo, na Lagoa

Por renata.amaral

Rio - O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de 2016 negou nesta terça-feira que o mal-estar sofrido por 14 competidores do Campeonato Mundial júnior de remo, tenha sido devido a contaminação das águas da Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul do Rio de Janeiro.

Oito americanos, três britânicos e três australianos, além de um técnico, apresentaram quadro de "diarreia" durante os dias em que ficaram na cidade, conforme indicou o Comitê, que ressaltou que o problema de saúde foi iniciado antes do início da competição.

Atletas passaram mal após Mundial júnior de remo na LagoaReuters

O Comitê Organizador ainda esclareceu que não recebeu nenhuma "queixa oficial" por parte da Federação Americana de Remo sobre o caso.

"Falamos com a federação e nos disseram que estão considerando consideram se tratar de um mal-estar causado pela viagem", disse uma fonte do Comitê.

Os representantes da organização dos jogos destacaram que o fato de um técnico, que sequer entrou na água, tenha apresentado o mesmo mal-estar dos atletas, indica que a possibilidade de contaminação pelas águas possa ser descartada.

O Campeonato Mundial Júnior de Remo foi disputado até o domingo passado na Lagoa Rodrigo de Freitas, valendo como evento-teste para os Jogos Olímpicos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia