Sempre pode piorar para Rosberg

Chances de título da Fórmula 1 são reduzidas a pó

Por O Dia

Rio - Não bastou ser atropelado por Hamilton a temporada toda. Rosberg teve suas chances de título reduzidas a pó com requintes de crueldade no GP da Itália. Logo no sábado, viu seu novo motor Mercedes, com atualizações e melhorias, dar problema antes da classificação e foi obrigado a usar o mesmo do GP da Bélgica. Ou seja, se já era difícil bater o rival em condições normais, imaginem em desvantagem de equipamento. Já começou a disputa com menos 15 cavalos de potência no motor. Não deu outra e ainda ficou atrás das Ferraris no grid. Para piorar, largou mal e caiu para sétimo.

Rosberg está sentindo na pele a Lei de MurphyEfe

As coisas até poderiam ter melhorado com o alemão pulando para terceiro. Os danos seriam minimizados. Seriam. Seu motor, usado pela sexta corrida e depois da exigente pista de Spa, não aguentou Monza e quebrou. A duas voltas do fim. E o drama do alemão não havia terminado. Para completar, Rosberg teve um pingo de esperança com a possível punição às Mercedes após a corrida, que poderia desclassificar Hamilton. Mas os fiscais mantiveram a decisão da pista e a vantagem do inglês subiu para 53 pontos faltando sete corridas. Rosberg sentindo na pele a Lei de Murphy.

Em boa fase

Excelente corrida de Massa, que já não tinha pneus e ainda assim segurou Bottas no fim de forma espetacular. Pódio merecidíssimo e que quase não veio graças à nova falha da Williams nos boxes.

Queda de desempenho

Após ótimo início, Nasr vem tendo resultados ruins. De novo foi mais lento que o companheiro nos treinos e não pontuou. Neste domingo, teve azar com pneu furado no início, mas o sinal de alerta está ligado.

F-1 se complica

Em Monza foram seis pilotos punidos com a perda de posição no grid por exceder o limite de trocas nas unidades de potências (a McLaren é a grande campeã, seus pilotos já usaram nove motores e o limite é só quatro!). Depois da corrida, a indefinição sobre o vencedor por possíveis irregularidades na pressão do pneu. Até onde a Fórmula 1 vai desse jeito? Assim fica difícil levar público.

Últimas de Esporte