'Novatos' da Seleção pedem passagem

Hulk, Kaká e Lucas estão em alta para as Eliminatórias

Por O Dia

Rio - Dois amistosos e muitas conclusões. As vitórias sobre a Costa Rica e os Estados Unidos clarearam os pensamentos de Dunga para a estreia do Brasil nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, no dia 8 de outubro, contra o Chile, no Estádio Nacional de Santiago. Sem poder contar com Neymar nas duas primeiras partidas, ele tem poucas dúvidas para a convocação que será divulgada na próxima semana.

Hulk fez dois gols nos amistosos da seleção brasileiraLeo Correa / MoWA Press / Divulgação

“Temos uma ideia, mas eles voltam para os clubes, podem ter lesão, tem uma série de fatores que poderão ajudar. Criar um grupo sólido, que quem entra é para acrescentar, para melhorar. A gente viu nos dois jogos essa postura”, afirmou Dunga.

Na defesa, Gabriel Paulista teve poucas chances e fica no ar a dúvida sobre a volta de Thiago Silva, muito criticado após a eliminação na Copa América. Miranda, David Luiz e Marquinhos têm moral. Nas laterais, as preferências são Daniel Alves, Danilo, Marcelo e Filipe Luís, que, machucado, foi cortado.

No meio-campo, Luiz Gustavo, Fernandinho, Elias, Oscar, Willian e Douglas Costa gozam de muito prestígio com o treinador e certamente serão mantidos. Com boas atuações nos amistosos, Kaká, Lucas Lima, Rafinha e Lucas devem pelo menos ganhar uma nova chance nas próximas convocações.

No ataque, Hulk, que fez uma Copa do Mundo muito apagada, aparece como favorito para ficar com a vaga de Neymar. O treinador gostou da sua movimentação como falso camisa 9 e os dois gols podem dar uma nova vida ao jogador do Zenit na seleção brasileira. Roberto Firmino, do Arsenal, não foi muito bem, mas tem moral com Dunga e é nome quase certo na próxima convocação.

Del Nero não vai nem ao Paraguai

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, não irá à Suíça para a reunião do Comitê Executivo da Fifa, da qual faz parte. Ele pretende ficar no Brasil caso seja convocado para a CPI, presidida pelo senador Romário. A ausência deve fazer o cartola perder a função, já que a Conmebol pretende substituí-lo, pois não será representada.

Del Nero também não deve comparecer às reuniões da Conmebol no Paraguai nesta semana. Assim como aconteceu no mês passado, o presidente pretende enviar um de seus vice-presidentes.

Desde que estourou o escândalo da Fifa, em maio, na Suíça, Del Nero não saiu mais do Brasil. Na ocasião, foi preso o ex-presidente da CBF José Maria Marin, entre outros dirigentes.

Últimas de Esporte