Del Nero está na lista de investigados do FBI sobre caso de corrupção na Fifa

Presidente da CBF é alvo de pedido de prisão. Ele não tem saído do Brasil para evitar a polícia

Por O Dia

São Paulo - Marco Polo Del Nero é o próximo alvo do FBI, orgão federal dos Estados Unidos que coordena as investigações sobre casos de corrupção na Fifa. Segundo o jornal "O Estado de S. Paulo", o FBI já coleta provas e dados bancários para denunciar formalmente o presidente da CBF que sucedeu José Maria Marin, preso desde maio em Zurique, na Suíça.

Na segunda-feira, Loretta Lynch, procuradora geral dos Estados Unidos, afirmou em entrevista coletiva que as investigações não chegaram ao fim e mais nomes poderão ser indiciados nas próximas semanas.

Marco Polo Del Nero assumiu a presidência da CBF em abril. Desde maio não sai do BrasilEfe

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos confirmou que dois funcionários da CBF, da Fifae da Conmebol estão sob investigação. Ricardo Teixeira e Del Nero seriam os dois nomes ligados à CBF. Agora, o FBI, que já tem como colaborador da investigação o empresário José Hawilla, também envolvido no esquema, espera apontar exatamentes as transações e contas bancárias usadas pelo esquema.

"Expandimos nossa investigação desde maio e vamos abrir novos casos contra pessoas e entidades. A dimensão de nossa investigação não é limitada, e iremos seguir as evidências para onde elas nos levarem. Antecipamos novas acusações contra indivíduos e entidades”, disse a procuradora.

Quando falou do assunto, Del Nero qualquer envolvimento no esquema de corrupção e por isso não renunciaria ao cargo na CBF. Ainda assim, numa atitude suspeita, ele não tem viajado para fora do Brasil. Antes presente em todos os amistosos da seleção brasileira fora do País, Del Nero não foi aos jogos contra Costa Rica e Estados Unidos em Nova Jersey e Boston. Ele também não foi a nenhuma reunião da Fifa depois da prisão de Marin.

A lei brasileira não permite que um cidadão do País seja extraditado e mesmo que o FBI denuncie Del Nero, ele estaria livre no Brasil.

Recentemente, o presidente da CBF enviou Fernando Sarney como representante a uma reunião da Conmebol. Filho de José Sarney, Fernando é um dos vice-presidentes da CBF.

Fonte: iG

Últimas de Esporte