'História no futebol tem de contar', diz Zico sobre eleição presidencial da Fifa

Ex-jogador precisa conquistar o apoio de cinco federações para conseguir formalizar sua candidatura à presidência da entidade

Por O Dia

Suíça - Zico segue firme na tentativa de se candidatar à presidência da Fifa. Para conseguir formalizar sua candidatura, o ídolo do Flamengo precisa conseguir o apoio de mais, no mínimo, quatro federações. Caso alcance o objetivo, a CBF declarou que será a quinta, fazendo com que o ex-jogador chegue de fato à concorrência.

A necessidade de ter cinco federações, das 209 filiadas à Fifa, apoiando um candidato é um dos regulamentos da entidade máxima do futebol, para que a candidatura seja de fato concretizada. O fato não agrada Zico, que coloca a experiência no esporte como o fator que deveria ter mais relevância na escolha.

Zico falou sobre regras para se candidatar à presidência da FifaMárcio Mercante / Agência O Dia

"Acho que qualquer esportista se sente vítima dessa regulamentação, desta questão de você, que serviu ao futebol durante anos, ter que ter carta de alguém. Acho que é a história das pessoas no futebol que tem que contar. Vejo uma condição boa de poder ter confirmado meu interesse, acho que tenho um bom know-how para sugerir mudanças, fiz minha carreira em diversos continentes", disse Zico na reunião do Comitê Executivo da Fifa, em Zurique, na Suíça.

Até o momento quatro pessoas já oficializaram suas candidaturas. São eles o sul-coreano Chung Mong-joon, o príncipe jordaniano Ali Bin Al Hussein, o liberiano Musa Bility e o francês Michel Platini. O nome de Maradona ainda é citado como possível concorrente.

Últimas de Esporte