Lewis Hamilton vence GP do Japão

Com a vitória, o piloto igualou o número de vitórias de seu ídolo Ayrton Senna

Por O Dia

Japão - O piloto britânico Lewis Hamilton (Mercedes) foi o vencedor do grande Prêmio do Japão de Fórmula 1, com seu colega de equipe, o alemão Nico Rosberg, em segundo e o também alemão Sebastien Vettel (Ferrari) em terceiro completando o pódio.

Com a vitória, Hamilton igualou o número de vitórias de seu ídolo Ayrton Senna (41), e se aproxima cada vez mais de conquistar o tricampeonato da categoria, assim como Senna, somando 277 pontos nesta temporada.

O brasileiro Felipe Massa - que saiu na 5ª posição do grid - teve problemas logo na largada, quando desde os primeiros metros sua Williams arrastava no chão e soltava muitas faíscas. O australiano Daniel Ricciardo (Red Bull) acabou tocando no brasileiro e os dois tiveram os pneus de seus carros furados, o que acabou comprometendo a corrida para os dois pilotos.

Com a vitória, o piloto igualou o número de vitórias de seu ídolo Ayrton SennaEfe

O pole position Rosberg escapou na segunda curva e caiu de primeiro para quarto lugar, o que permitiu Hamilton assumir a liderança e não mais deixá-la, seguido por Vettel e pelo finlandês Valtteri Bottas (Williams). O outro brasileiro na prova, Felipe Nasr (Sauber), que largou em 17º no grid, começou bem a corrida, e se aproveitando do incidente entre Massa e Ricciardo, ganhou posições, indo para o 12º lugar.

Na oitava volta, Hamilton liderava 5s à frente de Vettel, com Bottas, Rosberg e Vettel logo atrás. Enquanto isso, um dos destaques da corrida, o sueco da Sauber Marcus Ericsson rodou e foi ultrapassado por Nasr. O brasileiro subiu para décimo, mas logo a seguir entrou nos boxes para seu primeiro pit stop.

Lewis Hamilton vence GP do JapãoEfe

Vettel foi para os boxes na 14ª volta para sua primeira troca de pneus. A Ferrari trabalhou rápido e o alemão voltou para a pista em quinto lugar, com pneus duros. Logo em seguida, foi a vez do finlandês Kimi Räikkönen (Ferrari) trocar os pneus, retornando em quinto, atrás de Vettel e Bottas, enquanto Hamilton e Rosberg continuavam na ponta.

Hamilton parou para sua troca de pneus, na 17ª volta e a Mercedes trabalhou bem, permitindo que o britânico voltasse na liderança. Rosberg começou a colocar pressão em Bottas e na 18º volta conseguiu ultrapassar o finlandês e assumir a terceira colocação. Hamilton continuava tranquilo na liderança, com 11s de vantagem sobre Vettel.

Na volta de número 30, Bottas e Rosberg foram para os boxes, e o piloto da Williams perdeu posições, enquanto o da Mercedes ganhou a segunda posição de Vettel na parada deste nos boxes, e a manteve até o final da corrida.

O espanhol Fernando Alonso (McLaren) após largar apenas na 13ª posição do grid, não esteve bem na corrida e irritado com o rendimento do seu carro falou pelo rádio com a equipe: "Motor de GP2, motor de GP2. Ahhhhh!", não se incomodando em estar na casa da Honda.

Hamilton liderava a prova tranquilamente, quando foi trocar de novo os pneus de sua Mercedes, mesmo assim com mais de 32s de vantagem voltou em primeiro sem maiores problemas, com 8s à frente de Rosberg. Na volta de número 36, Massa faz seu terceiro pit stop, e a Williams se atrapalhou no trabalho nos boxes, atrasando a vida do brasileiro que continuava em último.

Apesar da luta, faltando uma volta para o final Nasr abandonou a prova. O brasileiro era o 17º, estava tendo problemas com sua Sauber e acabou sendo o único a não completar a corrida, enquanto Massa conseguiu ganhar duas posições e terminar em 17º lugar. A próxima corrida acontece no dia 11 de outubro, com o Grande Prêmio da Rússia. 

Últimas de Esporte