Por pedro.logato

Rio - Conhecido pela sua grande colônia de brasileiros, a cidade de Orlando recebeu em 2014 o Flamengo para uma partida pela pré-temporada da NBA na cidade. De fora do jogo, Victor Olapido, uma das estrelas do time, assistiu o confronto e se espantou com a presença e a força da torcida rubro-negra na Amway Center, ginásio da equipe. No dia 17 de outubro, o ala-armador estará de frente com a Nação novamente, mas desta vez em solo brasileiro para o NBA Global Games, na HSBC Arena, no Rio de Janeiro.

Desta vez com o ginásio todo contra, Oladipo reconhece e espera uma grande pressão da torcida do Flamengo. Diante disso, o jogador fez um apelo aos rivais do rubro-negro pedindo para que eles se juntem e apoiem o Orlando no dia 17.

Oladipo fez questão de pedir o apoio dos rivais do Flamengo na partida na HSBC ArenaEdsel Britto

"Não joguei, mas fiquei assustado com a quantidade de gente torcendo pelo Flamengo. Gritavam e cantavam a cada jogada. Eles têm um time bom, o melhor do Brasil, e devem ter melhorado, vão estar jogando em casa. Que os rivais deles venham torcer para a gente, fazer o que puder para nos ajudar. Vai ser um ambiente muito legal, um jogo bom de assistir", afirmou Oladipo em teleconferência nesta segunda-feira.

LEIA MAIS: Basquete, vôlei, tênis e muito mais: acompanhe os esportes olímpicos

Oladipo conhece a grandeza do Flamengo e de sua torcida não só pelo basquete, mas também pelo futebol, esporte do qual é fã. Seu ídolo é Messi, de quem inclusive tem uma camisa do Barcelona com o nome do argentino. Porém, Victor também fez questão de destacar sua admiração por Kaká, craque do Orlando City, mesma cidade dos Magics.

"Gosto de todos os esportes. Sou um cara competitivo. Conheci o Kaká e tive a chance de tirar uma foto com ele. Foi muito legal. Assistir a um jogo de futebol é uma experiência sensacional. Pena que a Nigéria tem ido mal", disse Oladipo, que é nascido nos Estados Unidos, mas tem pais nigerianos.

Justamente por conta dessa relação próxima de Oladipo com a Nigéria devido a sua descendência, é levantada a possibilidade do jogador representar a nação africana nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio. Recentemente ele fez parte de um grupo de 30 atletas que participaram de um treinamento da seleção americana. Assim como os Estados Unidos, a Nigéria também está classificada e o jogador não descarta nenhuma opção.

O craque do Orlando se encontrou com Kaká e pediu para tirar foto com o jogador BrasileiroReprodução Twitter

"Tenho uma forte relação com a Nigéria e a cultura do país. Mas cresci em outro lugar. Ainda não sei por quem vou jogar, mas quero participar dos Jogos Olímpicos. Seria uma grande experiência. Por enquanto, estou concentrado no meu trabalho com o Orlando Magic."

Já fazendo suas projeções para a temporada 2015-2016 da NBA, Oladipo espera uma grande mudança do Orlando Magic em relação aos últimos anos. Sob o comando do treinador Scott Skiles, recém-contratado, o ala-armador espera que o time comece a ganhar os jogos e deixe para trás as campanhas negativas consecutivas, assim como a da última temporada com 25 vitórias e 57 derrotas.

"Cansei de perder. Precisamos ser fortes na defesa. Todos os times que chegam longe são assim. Passamos por altos e baixos, mas agora temos jogadores e um treinador para irmos mais longe", analisou.

Perguntado sobre as suas referências no basquete, Oladipo destacou sua admiração por Michael Jordan e Dwayne Wade. A vinda para o Brasil será sua primeira viagem internacional para jogar. O jogador diz já saber algumas coisas sobre o Rio de Janeiro e espera ter tempo para conhecer alguns pontos turísticos da Cidade Maravilhosa. A delegação do Orlando deve chegar ao Rio no dia 14 e ir embora no dia 17, logo após a partida.

"Espero ter a chance de conhecer alguns lugares. Seria legal assistir a um jogo de futebol (no Maracanã)", disse Oladipo, que terá somente uma chance de ir ao estádio já que no período só acontecerá o jogo do Fluminense contra o São Paulo, no dia 14.

Você pode gostar