Platini: 'Sou o único que pode fazer da Fifa a casa do futebol novamente'

O ex-craque francês, hoje presidente da Uefa, está suspenso provisoriamente de atividades ligadas ao futebol depois de ser envolvido em inquérito criminal na Suíça. Ele se diz inocente

Por O Dia

Rio - Michel Platini deu sequência nesta segunda-feira a sua tentativa de se descolar das constantes denúncias de derrupção que cercam o mundo do futebol e, especialmente, a Fifa, entidade da qual é vice-presidente. O cartola francês, ex-craque de bola, deu entrevista ao jornal "Le Monde" na qual volta a alegar probidade na gestão esportiva. 

"Sou o único que garantir que a Fifa seja novamente a casa do futebol", afirmou o presidente da Uefa (a associação de futebol europeia) e também candidato à sucessão de Joseph Blatter na presidência da federação internacional, em meio a uma suspensão por 90 dias de qualquer atividade ligada à modalidade. 

Michel Platini vive momentos de incerteza na UefaEfe

Platini foi citado como testemunha e investigado em um inquérito conduzido pela procuradoria geral da Suíça sobre corrupção no futebol. As autoridades do país que serve de sede tanto para a Fifa como a Uefa trabalham em conjunto com a polícia dos Estados Unidos. 

"É vergonhoso que tenha sido arrastado para a lama", disse Platini. "Fui suspenso por três meses, mas o que me perturba mais é ser colocado no mesmo saco que os outros. De resto, meus advogados acompanham os procedimentos da Fifa e vão à Corte Arbitral do Esporte, se necessário."

Platini, Joseph Blatter e o secretário geral da Fifa, Jérôme Valcke estão entre os cartolas suspensos, enquanto o Comitê de Ética da entidade conduz sua própria investigação independente.

Entre todos os indícios que arrastam o dirigente francês para essa confusão, usando suas próprias palavras, é o pagamento de US$ 2 milhões que recebeu da gestão Blatter em 2011. Ele se defende dizendo que a quantia foi desembolsada devido a "serviços prestados como consultor técnico" do suíço entre 1999 e 2002. A demora de nove anos para que o pagamento fosse feito, porém, não é explicada por Platini.

Nesta terça-feira, a federação internacional vai fazer uma reunião extraordinária de seu Comitê Executivo para discutir os casos, bem como o possível adiamento da eleição presidencial marcada para o dia 26 de fevereiro de 2016.

Últimas de Esporte