Mourinho minimiza fúria de Diego Costa por permanência no banco do Chelsea

Brasileiro não foi utilizado pelo técnico contra o Tottenham

Por O Dia

Inglaterra - O técnico português José Mourinho, do Chelsea, minimizou a fúria do atacante Diego Costa, durante empate com o Tottenham em 0 a 0, no estádio White Hart Lane, em Londres, e garantiu que o jogador não tem motivos para reclamar de ter sido reserva por 90 minutos.

"Mentalmente ele está bem, sem problemas. Trabalha bem todos os dias. É um homem positivo sempre para o time. Não espero que um reserva fique feliz. Teve um comportamento normal. Estava pronto para jogar, mas quando decidi não contar com ele, foi embora. Agora, deve estar comendo algo no ônibus", disse.

José Mourinho falou sobre Diego CostaEfe

O atacante brasileiro naturalizado espanhol acabou preterido hoje pelo comandante do Chelsea, que escolher o belga Eden Hazard para atuar mais avançado no setor ofensivo. Durante quase toda a segunda etapa, o atleta foi colocado em aquecimento, mas não entrou.

"Diego é um privilegiado, porque foi o último a ficar no banco. Aconteceu com todos os demais: o capitão Ivanovic, Cahill, segundo capitão da seleção inglesa, Fàbregas, Pedro e também Oscar. Cada um esteve alguma vez no banco", disse o treinador.

Já nos acréscimos, quando Mourinho substituiu o espanhol Pedro pelo volante Ruben Loftus-Cheek, o atacante nascido em Lagarto, no Sergipe, foi flagrado jogando o colete para o alto, em direção ao técnico, que estava de costas e, aparentemente, não percebeu a ação.

"Hoje, pensamos no que era melhor para esse jogo. Fico satisfeito com a atitude dos jogadores e com o resultado, mas se tivéssemos ganho, nossa atuação seria considerada tremenda", avaliou o treinador português, evitando falar especificamente sobre o ex-Atlético de Madrid.

Últimas de Esporte