Site vaza contratos de Neymar com o grupo Doyen e duas empresas

'Football Leaks' divulgou contrato assinado por Neymar com grupo de investimentos quando ainda era jogador do Santos

Por O Dia

Espanha - O site "Football Leaks" publicou nesta quinta-feira o contrato original assinado por Neymar com o grupo Doyen Sports, em 2012, pelos direitos de imagem em vários países, além dos acordos firmados neste ano com a empresa de videogames Konami e o site PokerStars.

Os documentos reúnem toda a informação pessoal das partes envolvidas, inclusive enderaçes, telefones e emails. Até mesmo o número das identidades de Neymar e do pai foram divulgados no site, que se notabilizou por vazar informações confidenciais do meio do futebol.

O contrato assinado com Doyen fazia referência unicamente ao uso da imagem do então jogador do Santos em toda a Ásia, Estados Unidos, Reino Unido, Rússia, México, Turquia e Angola.

Neymar está envolvido em mais um escândalo Efe

Por 6 milhões de euros (R$ 24,4 milhões, em valores atuais), a empresa sediada em Malta se comprometia a realizar "serviços de promoção de Neymar, recebendo por isso 60% das receitas geradas entre 2012 e 2015, enquanto a Neymar Sport Marketing, presidida pelo pai do atacante, ficava com 20% e o Santos com 10%.

A porcentagem da Doyen seria reduzida a 20% entre 2015 e 2017, mas já sem monopólio na exploração da imagem. Além disso, nos EUA e Reino Unido, desde o início do acordo, a empresa aceitou receber 20% e 30%, respectivamente.

No acordo, a Doyen garante que promoveria a imagem do brasileiro e que buscaria dar auxílio técnico na assinatura de acordos com diferentes marcas no mundo.

A empresa e a Neymar Sport Marketing ainda se comprometeram, no contrato divulgado hoje, a doar 2,5% das receitas ao Instituto Neymar, uma vez que o montante total fosse maior que 6 milhões de euros.

O "Football Leaks" ainda divulgou o contrato assinado em março com o PokerStars, empresa que agora pertence ao grupo Amaya, com sede na britânica Ilha de Man, considerada um paraíso fiscal.

O documento revela que a empresa pagará 2 milhões de euros (R$ 8,1 milhões) por ano a Neymar. sendo que um quinto desse valor iria para a Doyen, para que o jogador fosse garoto propaganda.

Nas cláusulas estão, inclusive, o número de mensagens que o jogador tem que publicar por ano no Twitter e Facebook (dez em cada), relacionadas ao site de pôquer.

Já pelo acordo com a Konami, produtora da série Pro Evolution Soccer, assinado em julho, Neymar receberia 750 mil euros (R$ 3 milhões), também com um quinto sendo destinado a Doyen, em troca do uso "do nome e da imagem do jogador na venda e comercialização" de produtos.

O site "Fottball Leaks", hospedado na Rússia, mas escrita em português, surgiu no fim do ano passado e funciona como o "Wikileaks", com os documentos diplomáticos dos Estados Unidos, divulgados em 2010.

Últimas de Esporte