Willian deixa o dele, Chelsea vence o Porto, e avança na Liga dos Campeões

Primeiro gol, contra, veio de jogada de Diego Costa, que acabou desviando no zagueiro da equipe portuguesa

Por O Dia

Inglaterra - Em baixa devido aos maus resultados no Campeonato Inglês, o Chelsea deu um "chega pra lá" na crise nesta quarta-feira ao vencer o Porto por 2 a 0 em Stamford Bridge e se classificar para as oitavas de final da Liga dos Campeões em primeiro lugar no grupo G. O resultado em Londres levou os 'Blues' a 13 pontos. Já para o time português, a derrota representou a eliminação na terceira colocação, com dez pontos, um a menos que o Dínamo de Kiev, que derrotou o Maccabi Tel-Aviv por 1 a 0 na Ucrânia.

Chelsea e Dínamo ficam esperando agora o sorteio dos confrontos, que acontecerá na próxima segunda-feira (a partir das 9h de Brasília), para conhecerem os próximos adversários. Ao Porto, que nunca venceu uma partida continental na Inglaterra, acumulando 15 derrotas e dois empates, resta se contentar com uma vaga na fase de 16 avos de final da Liga Europa.

A vitória da equipe anfitriã começou a ser construída no primeiro tempo, com gol contra de Marcano. Na etapa final, Willian marcou o quinto dele na 'Champions' - o primeiro com bola rolando - e selou a classificação. José Mourinho teve os principais jogadores do elenco à disposição, incluindo o goleiro Courtois, que vinha sendo desfalque devido a uma lesão no joelho. Entre os brasileiros, Ramires, Willian, Oscar e o naturalizado espanhol Diego Costa foram titulares, enquanto o jovem Kenedy ficou no banco.

Chelsea derrotou o Porto por 2 a 0 e avançou na Liga dos CampeõesEfe

No Porto, Julen Lopetegui mexeu bastante, com uma formação inédita do meio-campo para frente. A principal mudança foi a escalação do lateral-esquerdo Layún como ponta. Capitão do time, o brasileiro Maicon mais uma vez esteve em campo durante os 90 minutos. O jogo começou nervoso, com muitos erros, mas desde o começo os 'Blues' tiveram mais a bola e permaneceram por mais tempo no campo de ataque. A recompensa veio aos 12 minutos do primeiro tempo, quando o placar foi aberto em um lance estranho. Diego Costa foi lançado por baixo e chutou em cima de Casillas, mas a bola bateu no goleiro, em Marcano e entrou.

Em vantagem, os donos da casa puderam jogar como mais gostam, saindo rápido para o ataque. Em uma dessas escapadas, aos 17, Hazard tinha boa oportunidade, mas, marcado por dois, preferiu a queda e ficou sem a bola. Em jogada brasileira, aos 28 minutos, a bola não entrou por centímetros. Oscar tocou para Willian, recebeu de volta de calcanhar e finalizou com desvio rente à trave direita de Casillas, que já estava vendido na jogada. O Porto precisava da virada, mas fazia pouco para merecê-la. Aos 30 minutos, Corona tentou de longe e ficou apenas com o escanteio. Na sequência, aos 36, Imbula lançou do meio para a ponta esquerda até Layún, que errou feio no cruzamento. Depois de um bom tempo sem assustar Casillas, o Chelsea voltou a atacar com perigo aos 45 minutos. Oscar roubou de Danilo e serviu Diego Costa, que chutou cruzado pela linha de fundo.

Os visitantes voltaram do intervalo atacando mais e finalizaram duas vezes, aos três e aos quatro minutos. Na primeira, Corona parou em Courtois; na segunda, Brahimi passou bonito por dois dentro da área, mas exagerou na força e encobriu o alvo. Antes que o ímpeto ofensivo do adversário se transformasse em gol, o atual campeão inglês respondeu com o segundo gol. Aos sete minutos, Hazard tocou para Willian, que entrou na área e chutou com força no canto esquerdo. Sem se entregar, os 'Dragões' se tornaram mais ofensivos com as entradas de Rubén Neves e Aboubakar, mas não conseguiam concluir em gol. Até que, aos 18 minutos, Corona fez boa jogada individual pela direita, foi ao fundo e cruzou para Brahimi, que dominou e buscou o ângulo. A defesa desviou de cabeça e afastou.

Mourinho orienta os seus comandadosEfe

A desorganização do Porto era cada vez maior, e o Chelsea contra-atacava, mas errava o último passe. Willian acionou Oscar, que tocou de calcanhar para Diego Costa, mas Casillas se antecipou e matou o lance, aos 27 minutos. Aos 32, Hazard matou no peito e buscou Diego Costa, mas Marcano cortou. Um minuto depois, o representante português enfim incomodou novamente. Tello, que entrara pouco antes, levantou na pequena área para Aboubakar, que foi atrapalhado na tentativa de finalização. 

A rede até poderia ter balançado mais uma vez, a favor do Chelsea, mas a trave direita impediu. Hazard desceu com espaço pela esquerda e mirou o cantinho, mas a bola beijou o poste, bateu em Casillas e saiu. A partir de então, o que se viu foram tentativas desesperadas e infrutíferas do Porto, que, nas poucas vezes em que chutava, parava em Courtois. Ainda houve uma oportunidade para cada lado. Pelos 'Blues', Remy deixou Marcano na saudade e mandou à esquerda da meta, aos 46 minutos.

Aos 48, Brahimi arrematou de primeira e tirou tinta da trave esquerda. Em Kiev, o Dínamo fez 1 a 0 aos 16 minutos do primeiro tempo, quando Rybalka cobrou falta da direita, Ben Chaim tentou cortar e quase fez gol contra. Rajkovic até salvou, mas Garmash pegou o rebote e estufou a rede. O placar até pareceu apertado, mas os donos da casa não se deixaram pressionar, tiveram ampla vantagem na posse de bola (60% a 40%) e não sofreu sustos para ir à segunda fase, o que não acontecia desde 2000.


Últimas de Esporte