Ronaldo admite interesse em assumir a CBF e dispara contra 'sistema corrupto'

Ex-jogador falou sobre situação atual da entidade

Por O Dia

Rio - Ronaldo sempre foi uma figura marcante no futebol. O ex-jogador fez história em campo, foi um dos principais atletas da história da seleção brasileira e, depois de se aposentar dos gramados, se tornou empresário. O Fenômeno não poupou críticas à CBF e ao que chamou de 'sistema corrupto' da entidade. Ainda envolvido com o mundo do esporte, o antigo dono da camisa 9 do Brasil ainda revelou seu sonho: ser presidente da Confederação.

"Tenho interesse, sim (em ser presidente da CBF). Poderia até pensar em me candidatar, mas a questão não são os nomes. A gente tem que desmontar esse sistema corrupto existente. O modo atual não permite a entrada de qualquer pessoa, é sempre a indicação de alguém do próprio sistema da CBF. Precisa desmontar isso para permitir que pessoas de bem e honestas, que queriam fazer coisas incríveis, possam participar. Mas as coisas ainda não assim, então vamos aguardar", disse em entrevista ao 'SporTV'.

Ronaldo Fenômeno admitiu interesse em se candidatar à presidência da CBFReuters

Ex-integrante do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo, Ronaldo ainda garantiu que a sua passagem pela organização não foi rentável.

"Veja bem, meu nome é ligado ao futebol, diretamente. Eu servi a CBF como jogador por muitos anos, mas não por causa da CBF. A seleção é meu país, é orgulho de servir meu país. Inclusive financeiramente, não é algo rentável, a gente acaba se machucando, perde período no time, mas nunca vou me arrepender. Com relação a Copa do Mundo, minha associação foi diretamente pensando no meu país. Prova disso que eu abri mão de remuneração durante o tempo que estive no COL. Outros que tiveram 5% do empenho que eu tive, tiveram integralmente seus benefícios embolsados", afirmou.

Tendo feito parte de gerações vitoriosas na Seleção - foi campeão do mundo em 1994 e 2002 -, Ronaldo ainda afirmou que a situação da CBF afeta diretamente a desenvoltura da equipe dentro de campo. O ex-jogador citou as atuações na Copa do Mundo de 2014 e na Copa América deste ano.

"Toda essa administração suja e corrupta reflete dentro de campo. Haja visto a atuação da seleção brasileira nos dois últimos torneios oficiais: a Copa do Mundo e a Copa América, onde tivemos atuações em abaixo do nível esperado", concluiu.

Últimas de Esporte