Por fabio.klotz
Publicado 16/12/2015 00:21 | Atualizado 16/12/2015 00:22

Rio - O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro cassou nesta terça-feira a liminar que cancelava a eleição para vice-presidente da CBF - o pleito será realizado nesta quarta-feira, às 14h, na sede da entidade. A decisão de derrubar o parecer favorável a Delfim Peixoto, um dos vices da CBF, obtido em primeira instância, partiu da desembargadora Claudia Pires do Santos Ferreira.


Ela aceitou o recurso solicitado pelos advogados da confederação e manteve a eleição para a escolha do substituto de José Maria Marin, preso nos Estados Unidos acusado de corrupção. O candidato único é o Coronel Nunes, apoiado pelo grupo de Marco Polo del Nero, presidente licenciado da CBF. Se eleito, o coronel substituirá Del Nero em caso de renúncia, por ser o vice mais velho - posição que era ocupada por Delfim.


“Vislumbro a presença dos requisitos quitadores para a concessão do efeito suspensivo, eis que, consta o documento de renúncia do vice-presidente José Maria Marin”, afirmou a desembargadora. E acrescentou: “Não se verifica indício de irregularidade na mencionada convocação.”


Protesto do Bom Senso

PPoucas horas antes, membros do movimento Bom Senso foram à sede da CBF, na Barra da Tijuca, pedir a renúncia de Del Nero. Organizado pela Internet, com a adesão de 300 personalidades, entre jornalistas, artistas, jogadores, ex-jogadores, técnicos e empresários, o movimento #OcupaCBF divulgou um manifesto.

“Pedimos que Marco Polo del Nero e seus vices renunciem. Se ele renuncia, e a diretoria fica, o sistema segue igual e impossibilita que outra pessoa surja. Esse sistema tem que ser quebrado. Queremos uma situação mais democrática”, declarou o ex-jogador Alex, com passagens por Coritiba e Palmeiras.

Você pode gostar