O recomeço de Bruno Mendes

Agora no Vitória de Guimarães, atacante quer reencontrar os gols para conseguir a convocação para a Olimpíada do Rio

Por O Dia

Rio - Como um raio, Bruno Mendes despontou no futebol brasileiro. Com a camisa do Botafogo, marcou seis gols em oito jogos no Campeonato Brasileiro de 2012 e conquistou a torcida. Mas uma dívida do Guarani o obrigou a voltar para Campinas. A partir daí, os gols rarearam e as passagens por Atlético-PR e Avaí não foram de boas lembranças. Mas Bruno espera que 2016 seja um ano de recomeço. Pela primeira vez na Europa, ele está jogando no Vitória de Guimarães B e neste mês deve ser promovido ao time principal.

Bruno Mendes foca em disputar a Olimpíada do RioFacebook oficial do Vitória de Guimãres

“No Brasil, não estava sendo utilizado (no Avaí) e vim para o Vitória de Guimarães. O treinador pediu para que eu atuasse no time B para ganhar mais ritmo e voltar à equipe principal. É um pouco diferente. Eles sufocam na marcação, a parte tática é mais apurada. O campo é sempre molhado para o jogo sair mais rápido. Até no intervalo eles fazem isso”, revela Bruno, que não teve dúvidas ao fazer o pedido que fez na passagem do ano: voltar à Seleção olímpica.

“Tenho que manter o sonho de ir aos Jogos Olímpicos. Acredito muito no meu potencial, vou fazer de tudo para aparecer para o Dunga. Não vinha jogando e um dos motivos para vir para cá foi poder estar mais em campo. Todo mundo sonha em sentir isso, ainda mais jogando em casa, com pais, familiares e toda a torcida brasileira”, diz.

Bruno Mendes vai ser promovido ao time principal do Vitória de Guimarães Facebook oficial do Vitória de Guimãres

Bruno não esconde o carinho que tem pelo Botafogo e sua passagem em 2012 e 2013 segue na memória, embora tenha uma pontinha de mágoa com os dirigentes da época.

“Em 2013 tive poucas chances, mas na reta final fiz muitos gols. Queria ter ficado no Botafogo, mas a diretoria não me quis e sequer me procurou para conversar. Não quiseram nem saber. Eu me identifiquei muito. Acompanho sempre que dá por causa do fuso horário. Torci muito na Série B”, garante.

Últimas de Esporte