Brasileiro: a liga mais caseira do mundo

Torneio é onde os mandantes se dão melhor

Por O Dia

Rio - O Campeonato Brasileiro manteve, pelo segundo ano consecutivo, o título de liga mais caseira do mundo. Esse ano, os times que jogam em seus domínios aumentaram mais a vantagem sobre visitantes e conseguiram incríveis 53% dos pontos, um a mais do que na temporada passada. Em 23% dos jogos, os visitantes levaram a melhor. Em 24% das partidas não houve vencedor.

Emerson Sheik comemora com a galera%2C mas Flamengo não foi bem no MaracanãArquivo O Dia

Ter um bom aproveitamento dentro de casa é sinônimo de título. O Corinthians que o diga. O campeão brasileiro de 2015 foi o melhor mandante do Campeonato e, na Arena Corinthians, conseguiu 87,7% dos pontos disputados.

Por outro lado, quem não vai bem em casa se complica. E muito. O pior mandante do Brasileirão foi o Vasco, que atuando em São Januário e, principalmente, no Maracanã, teve apenas 36,8% de aproveitamento e acabou rebaixado após terminar na 18ª colocação.

A situação se assemelha a da temporada passada, quando o campeão Cruzeiro foi o melhor mandante (82,4%) e o rebaixado Bahia foi o pior (38,5%) em termos de aproveitamento dos pontos em seus domínios.

Na comparação com as principais ligas do mundo, o contraste maior acontece no Campeonato Francês, onde existe grande equilíbrio entre mandantes e visitantes. Na temporada 2015/2016 (até a 19ª rodada) são 39% de vitórias para os times da casa contra 32% dos visitantes.

Na Itália, a situação se assemelha ao Brasileirão, com um expressivo aumento nesta temporada. Os números de vitórias caseiras subiram de 40% para 59% dos jogos. No entanto, os triunfos dos visitantes também subiram de 28 para 30% dos jogos.

Visitantes em alta

Na Alemanha, os visitantes estão com tudo nesta temporada e até a 17ª rodada subiram seu rendimento de 26% para 35%. Os times da casa caíram de 47% para 43 %.

Entre os milionários ingleses, a tendência de aumento da vitória dos visitantes se confirma. E quem viaja para atuar longe de seus domínios consegue 32% das vitórias nesta temporada, contra 30% em 2014/2015.

Média de gols cresce em relação a 2014

Uma boa notícia foi o aumento da média de gols no Campeonato Brasileiro de 2015. Os clubes marcaram 2,36 vezes por jogo, um pouco acima da temporada de 2014, quando a média foi 2,26.

O aumento se reflete também na artilharia. Se em 2014, Fred, do Fluminense, marcou 18 vezes, em 2015 Ricardo Oliveira fez 20 gols. Aos 35 anos, o atacante do Santos fez uma campanha fantástica, sendo também artilheiro do Paulista e vice da Copa do Brasil, totalizando 37 gols marcados ao longo do ano.

Últimas de Esporte