Neymar prefere não rebater ofensas racistas na Espanha: 'Só jogo futebol'

Atacante foi vítima de discriminação em clássico de Barcelona

Por O Dia

Espanha - No último sábado, o atacante Neymar foi vítima de racismo na Espanha. Após o clássico catalão contra o Espanyol, a TV local, "La Sexta" flagrou parte dos torcedores do clube rival imitando sons de macacos após o brasileiro se dirigir ao vestiário. O ex-diretor blaugrana Toni Freixa denunciou no Twitter o preconceito com relação ao camisa 11, mas o atacante preferiu não apresentar uma postura firme sobre o assunto.

Neymar foi vítima de racismo em clássico catalãoEfe

"Não escutei os gritos. Não escuto coisas fora do campo. É difícil as coisas me incomodarem, apenas jogo futebol", disse, em entrevista à emissora "Atresmedia", após deixar o hospital no qual visitou crianças internadas nesta segunda.

O vídeo divulgado pelo canal também mostra um comportamento bastante agressivo dos torcedores adversários com muitos integrantes do elenco do Barça como Neymar e Suárez. O presidente do Espanyol, Joan Collet, disse que não viu qualquer tipo de comportamento racista.

"Isso é mentira. Estava lá assim como outras 30 mil pessoas e não vi nenhum tipo de comentário, não houve nada. Pelo contrário, um jogo de alto risco, 30 mil pessoas, sem incidentes, sem problemas. A torcida realmente não fez nada, apoiou o jogo todo, os 90 minutos, mas é dito que alguém falou que ouviu gritos racistas. Isso é mentira. Desde que implementaram medidas contra isso a torcida do Espanyol tem sido exemplar", afirmou.

Últimas de Esporte