Presidente do Timão confirma saída de Ralf: 'Quem não quer pode ir embora'

Roberto de Andrade diz que não pode fazer nada em relação a desmanche do elenco e confirma negociação com zagueiro

Por O Dia

São Paulo - O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, foi claro na manhã desta quinta-feira que não pôde fazer nada para segurar os jogadores que receberam propostas de clubes chineses. Confirmou a saída de Ralf, que tem proposta do Beijing Guoan, mesma equipe que tirou Renato Augusto do clube, e ainda disse que Elias pode seguir o mesmo caminho.

"Nenhum clube da China fala com Corinthians. Nada. Nem por e-mail, telefone, nada. Os times da China tratam direto com jogador e depois pagam a multa rescisória. A lei é assim. Quando a gente sabe, já estão saind. Não sabemos do andamento da negociação com ninguém", disse Andrade em entrevista coletiva no CT do clube. "O Ralf está praticamente fora. Já até foi embora. Pagaram a multa do pré-contrato".

Roberto de Andrade confirmou mais uma saída no CorinthiansDivulgação

Depois de perder Jadson, Renato Augusto e Ralf, Elias, com proposta do Hebei Fortune, pode ser o próximo a deixar o clube. Quando perguntado se tentou convencer o jogador sobre as vantagens em não aceitar a oferta, Andrade foi claro. "Não existe vantagem. Não preciso falar com ninguém sobre a grandeza do Corinthians. Fica quem quer. Quem não quer vai embora", disse o dirigente.

Com as vendas do trio de meio-campistas já confirmadas, o Corinthians vai lucrar cerca de R$ 27,4 milhões. Mesmo assim, o dirigente diz que não fara loucura para repor as perdas de atletas importantes. "Falta dinheiro vai faltar sempre. Mas dentro do caixa do clube vamos trazer qualidade. Vai entrar um pouco mais de dinheiro, vai dar mais liberdade, mas não vamos fazer loucura", disse.

Entre os possíveis reforços, Andrade confirmou que o Corinthians conversa com o zagueiro Vilson, ex-Palmeiras, que jogou o Brasileirão pela Chapecoense. Ele seria a reposição para a saída de Edu Dracena. "De ontem para hoje falamos de mais de 50, 60 jogadores. Mas vamos lidar internamente. Independente de quem estamos perdendo, tínhamos planejamento. Estamos internamente definindo quem a gente vai buscar", comentou.

Últimas de Esporte