'Melhor maneira para não defender é ter a bola', diz Zidane

Francês se prepara para o primeiro jogo como técnico do Real

Por O Dia

Espanha - Novo técnico do Real Madrid, Zinedine Zidane apresentou sua filosofia de jogo na véspera de sua estreia no cargo, contra o Deportivo La Coruña, e afirmou que os três atacantes da equipe vão colaborar em tarefas defensivas e que seu objetivo é fazer com que seus comandados tenham o máximo possível de posse de bola para evitar desgaste com a marcação. De agasalho esportivo, algo não tão comum para um técnico no futebol europeu atual - e que acabou fazendo os jornalistas "viajarem no tempo" e se lembrarem da época do craque francês como jogador -, Zidane concedeu uma entrevista coletiva no centro de treinamentos do Real, em Valdebebas, na qual não previu contratações ou saídas no elenco no chamado "mercado de inverno".

Ex-craque do Real Madrid%2C Zidane agora começa a trajetória como técnico do clubeEfe

"Possíveis saídas eu não acredito, não quero, depois veremos o que pode acontecer, mas eu não quero. E entradas, também não. Tenho um grupo grande, numeroso, e me conformo com a equipe que tenho", disse. Zizou expôs sua ideia de futebol para o Real Madrid, que passa pelo trabalho em equipe. "O que penso e o que vamos fazer é que, quando não tivermos a bola, vamos trabalhar todos. Tenho essa ideia e vou a passar essa mensagem. Não se pode ter um, dois ou três jogadores que não defendem. E quando tivermos a bola, vamos jogar. A melhor maneira para não defender é ter a bola", declarou.

O novo técnico do Real não revelou qual será seu meio de campo titular, após confirmar o ataque com Gareth Bale, Cristiano Ronaldo e Karim Benzema, mas deixou clara sua filosofia e citou como exemplo James Rodríguez e Isco. "James e Isco são jogadores importantes que são muito bons, a única coisa que é preciso é lhes dar carinho e confiança, como com todos. Vou lhes dar confiança total, falar com eles e lhes dizer que o mais importante é o grupo. Que joguem uns mais que outros vai acontecer porque não podem jogar todos, mas no final o mais importante é o grupo. Minha experiência de jogador foi assim, ganha sempre o grupo", disse. Sorridente em toda a entrevista, nem mesmo ao ouvir uma poergunta sobre as declarações de Raymond Domenech - ex-técnico da seleção francesa que disse que Zidane é uma má pessoa - o ídolo do Real mudou o semblante tranquilo.

"Ele tem sua opinião e a respeito. Ele me conhece muito bem, é verdade. Também sabe o que penso dele", ressaltou. Convicto de que seus jogadores "têm uma margem de melhora impressionante", Zidane quer aproveitar a ausência de partidas no meio de semana em janeiro para aumentar a carga de trabalho. "Vamos trabalhar muito, aproveitar para trabalhar conceitos do jogo, a ideia que tenho e sobretudo fisicamente", ressaltou.

Últimas de Esporte