Rumo aos EUA: Irmão de Adriano atribui deslizes do Imperador a 'alguns amigos'

Thiago, de 16 anos, vai estudar e jogar bola em outro país

Por O Dia

Rio - Mais magro e com propostas, Adriano Imperador pode retornar ao futebol, mas independente disso, o craque inspirou e inspira a vida de muitos jovens que pensam em se tornar jogadores. Um dele é especial: Thiago. Irmão do ex-jogador da seleção brasileira, o jovem, de 16 anos, atuou nas categorias de base do Flamengo, mas recentemente fez uma escolha diferente da do irmão: ele quer tentar jogar nos Estados Unidos.

Junto com outros 174 meninos de todo o Brasil que tentam uma chance, ele joga suas chances em uma peneira de escolas e faculdades americanas feita no Rio de Janeiro, Thiago tenta uma vaga no programa local, que é pago e o objetivo não é só jogar futebol e sim estudar, o que é uma exigência do irmão. Apesar dos destinos diferentes, o menino afirma que o irmão é a sua maior inspiração.

Thiago ao lado do seu irmão e ídolo AdrianoReprodução TV GLOBO

"Ele sempre foi meu maior ídolo. Ele é meu pai, é um pai pra mim, que me defende de tudo, eu posso até estar errado que ele diz: “Não! Fala comigo, não fala com o meu irmão. Deixa meu irmão em paz”. O pessoal não pode nem brincar comigo que ele já fica nervoso, já acha que o pessoal tá querendo arrumar confusão comigo. Às vezes eu até digo:” Calma, Adriano! Ninguém tá fazendo nada”, aí ele diz: “Não! Você é meu irmão, vou te defender até o fim”. Ele sempre fala para mim: “Irmão, nunca faça o que eu fiz, eu já errei muito na minha vida, faz o que você sentir no coração, vai pelo caminho certo", disse Thiago, em entrevista ao Esporte Espetacular da Rede Globo. O menino tinha apenas cinco anos quando o pai morreu.

A história de Adriano é muito conhecida. Virou profissional no Flamengo, foi para a Inter de Milão, chegou na Seleção, foi campeão da Copa América e da Copa das Confederações, disputou a Copa do Mundo de 2006 e se consolidou como ídolo rubro-negro com o título do Brasileirão em 2009. Apesar disso, alguns problemas fora de campo impediram que o Imperador se tornasse um jogador com mais feitos no futebol. O jovem Thiago atribui alguns problemas de Adriano às amizades ruins e ao coração mole que o irmão tem, pois sempre perdoa a todos.

"Ah... as amizades. Meu irmão é assim: a pessoa pode roubar ele e na hora ele fica nervoso, briga com a pessoa e tal. Uma semana depois a pessoa vai estar na casa dele de novo e ele abre as portas, então ele dá motivo pra pessoa fazer de novo. As pessoas acham muita coisa errada dele, que ele faz isso, faz aquilo, que ele usa drogas. O pessoal já o chamou de várias coisas, sendo que só sabe a verdade quem está perto dele. Ele fica triste, claro, mas ele não demonstra.O pessoal fala que ele usa droga e que é bandido. Isso não tem nada a ver, ele nunca usou droga na vida dele. Eu ainda fico triste, porque ainda tem essas críticas. Falou no nome do Adriano, o pessoal já vai criando. É uma coisinha pequenininha e o pessoal já cria um negócio grande", disse.

O destino de Thiago em busca de uma chance no futebol dos Estados Unidos surgiu quando o norte- americano Sylvers Owusu, auxiliar técnico da equipe de futebol da St. Benedicts Preparatory School, viu talento no irmão do Imperador e já o convidou.

"Eu sou treinador do time de futebol de uma das principais escolas de Nova Jersey, que fica logo ao lado de Nova Iorque. Eu vi algumas qualidades em você e se você quiser se juntar a nós, já está convidado. Pode continuar seus estudos nos Estados Unidos. Quero que você saiba que as portas já estão abertas. Nós temos parcerias com grandes universidades, então, nosso próximo passo, além de tê-lo como nosso jogador, é ajudar você a traçar seu caminho para o futuro na universidade", concluiu.

Últimas de Esporte