Justiça Federal arquiva acusações recebidas por Neymar e seu pai

Juiz da 5ª Vara de Santos livra o jogador e o pai dos crimes de sonegação fiscal e falsidade ideológica

Por O Dia

Rio - Acostumado a dar autógrafos, Neymar pode ficar na marca do pênalti perante a Justiça justamente por causa de sua assinatura. Documentos que constam na denúncia do Ministério Público Federal (MPF) mostram que o jogador teria feito duas delas, de maneira diferente, em contratos firmados na mesma data. Para piorar a situação, ambas não correspondem à firma que o jogador tem registrada em um cartório de Santos.

Neymar e seu pai tiveram acusações arquivadas pela Justiça FederalReprodução Facebook

Segundo os investigadores, Neymar dos Santos, pai do jogador, teria criado contratos para corrigir erros de contabilidade cometidos no início da carreira do filho. O documento era redigido, assinado, mas com data retroativa, o que é ilegal.

Na última quarta-feira passada, o craque e dois dirigentes do Barcelona foram acusados pelo MPF de praticar seis vezes o crime de falsidade ideológica e três o de sonegação fiscal. Já Neymar pai, apontado como o ‘mentor das fraudes’, foi acusado de 21 crimes de sonegação fiscal e 12 de falsidade ideológica.

A mãe de Neymar, Nadine Gonçalves da Silva, e os ex-presidentes do Santos, Odílio Rodrigues e Luis Álvaro de Oliveira, vão prestar depoimentos em março como parte do processo movido pelo grupo DIS, que pede 40% do valor da transferência do atleta do Santos para o Barça. A ação, que corre na Justiça espanhola, foi movida pelo fundo de investimento DIS, que alega ter recebido a porcentagem sobre 17,1 milhões de euros e não de 83,3 milhões, valor real da negociação.

Sócio-fundador do Grupo Sonda — ao qual pertence o DIS —, Delcir Sonda se manifestou ontem, em Madri, e disse que sua empresa foi vítima de um ‘assalto da pior espécie’. “Neymar disse que não me conhecia. Isso é falso. Muitas vezes jantei na casa dele. Essa foi uma facada nas costas.Neymar, você é um jogador excepcional e eu não queria que a história o visse pelos atos ilegais que cometeu”, disse Delcir.

Últimas de Esporte