Bayern despacha Benfica com empate e vai a 5ª semifinal seguida de Champions

Equipe alemã empatou por 2 a 2 com o clube português

Por O Dia

Portugal - O Bayern de Munique empatou nesta quarta-feira com o aguerrido Benfica em 2 a 2, em Lisboa e, graças à vitória obtida na semana passada, na Alemanha, carimbou passaporte para sua quinta semifinal seguida de Liga dos Campeões da Europa.

Os donos da casa, derrotados na ida por 1 a 0, igualaram o placar agregado aos 27 minutos do primeiro tempo graças a um gol de cabeça do atacante mexicano Raúl Jiménez. Passados 11 minutos, o chileno Arturo Vidal marcou e começou a jogar água no chope dos anfitriões.

A virada veio aos 7 minutos da etapa complementar, com o alemão Thomas Müller, que de quebra se tornou o maior artilheiro do Bayern de Munique na historia da Liga dos Campeões, com 36 gols, ultrapassando o lendário Gerd Müller. Além disso, ele se igualou ao húngaro Ferenc Puskas na 14ª colocação entre os principais goleadores da competição no geral.

Bayern eliminou o Benfica na Liga dos CampeõesEfe

Aos 31 minutos, com a classificação dos visitantes praticamente selada, o meia-atacante brasileiro Anderson Talisca, que entrou em campo no segundo tempo, cobrou falta com categoria e empatou de novo o marcador da partida.

Agora, o time alemão espera a definição de seu adversário nas semifinais, que sairá na próxima sexta-feira em sorteio realizado na sede da Uefa, em Nyon, na Suíça.

Esta é a quinta vez consecutiva que o time bávaro vai às semis, sendo que nas duas últimas oportunidades caiu nesta fase diante de Real Madrid e Barcelona, justamente os times que se sagraram campeões posteriormente.

O anúncio das escalações para o jogo foi com surpresas dos dois lados. No Benfica, sem Jonas, suspenso, Julio César e Luisão, lesionado, Nico Gaitán e Kostas Mitroglou foram baixas de última hora, por problema físicos. O argentino Eduardo Salvio e o marroquino Mehdi Carcela-González ganharam lugares no time.

No Bayern, a grande novidade foi a ausência de Robert Lewandowski, que começou o confronto no banco de reservas, possivelmente por estar pendurado. Thomas Müller, assim, foi escalado como centroavante, enquanto o técnico Josep Guardiola optou por fortalecer o meio, utilizando Arturo Vidal, Xabi Alonso e Thiago Alcântara juntos.

A partir do apito inicial, as duas equipes se mostraram dispostas a fazer um duelo em ritmo frenético, com bolas lançadas em velocidade, muita marcação em pressão. Aos 2, em cobrança de falta, Eliseu acertou a barreira, mas o desvio quase traiu Neuer, que teve que torcer pela saída pela linha de fundo.

Apesar do susto, o Bayern mantinha a posse e chegava mais. Aos 7, após escanteio batido por Alonso, Martínez cabeceou para defesa de Ederson. Aos 19, Lahm cruzou da direita e achou Müller na área, que bateu de primeira, e a bola saiu à esquerda do gol.

O substituto de Julio César, destaque na ida, seguiu trabalhando, apesar de não precisar fazer grandes defesas. Aos 21, Thiago levantou na área, Vidal subiu mais que a zaga adversária e testou, parando em Ederson, que caiu com segurança.

Pressionado, o Benfica parecia jogar por uma bola, que foi encontrada aos 27 minutos do primeiro tempo, quando Eliseu recebeu perto da linha central, carregou e fez lançamento longo para Jiménez. O mexicano se antecipou a Neuer, que saiu mal, e testou para o fundo das redes.

Menos de três minutos após a abertura do placar, os donos da casa tiveram nova oportunidade, outra vez com o atacante mexicano. Salvio cruzou da direita, a zaga do time bávaro cochilou, e Jiménez bateu para a defesa do goleiro campeão do mundo.

Como diz o ditado, quem não faz, leva, e o Benfica sofreu o empate aos 38 minutos do primeiro tempo, quando Lahm cruzou, Müller dividiu no alto com Éderson, e, no rebote, Vidal bateu de primeira da entrada da área e estufou as redes.

O Bayern voltou a mil por hora no segundo tempo e conseguiu virar o placar logo aos 7 minutos, quando Xabi Alonso cobrou escanteio, Martínez subiu no terceiro andar e ajeitou para Müller, que só escorou para o gol.

Com o adversário praticamente entregue, coube aos visitantes seguir atacando incansavelmente. Aos 14, Douglas Costa recebeu na esquerda, disparou e fuzilou, acertando o pé da trave esquerda defendida por Éderson.

Aos 22, Müller chegou a marcar outra vez, mas o lance foi invalidado pela arbitragem comandada pelo holandês Bjorn Kuipers, já que Alaba, responsável pelo passe para o atacante, estava em posição irregular no início da jogada.

O Benfica até se esforçou para esquentar o jogo, e aos 29, Gonçalo Guedes, que havia entrado um pouco antes no lugar de Pizzi, recebeu na direita, disparou e só foi parado com falta de Martínez. Os donos da casa reclamaram muito de o cartão exibido para o espanhol ter sido só o amarelo.

Na cobrança, aos 31, Talisca, que substituiu Salvio um pouco antes, mostrou muita precisão com a perna esquerda e cobrou no canto direito de Neuer, que se esticou todo, mas não conseguiu alcançar a bola.

O meia-atacante brasileiro teve nova oportunidade aos 39 minutos, de novo em falta, mas dessa vez a bola saiu à direita da trave. A resposta do Bayern veio aos 43, com Lewandowski, que entrou no lugar de Müller minutos antes. O atacante recebeu livre na área, mas bateu em cima de Ederson.

Últimas de Esporte