Rosberg domina GP da China de F-1 e vence sexta corrida consecutiva

Alemão segue dominando a atual temporada da categoria

Por O Dia

China - O piloto alemão Nico Rosberg foi o grande vencedor do Grande Prêmio da China de Fórmula 1 - a sexta consecutiva -, enquanto seu compatriota Sebastien Vettel (Ferrari) chegou na segunda posição e o russo Daniil Kvyat (RBR) em terceiro.

O brasileiro Felipe Massa (Williams) fez boa corrida e chegou na sexta posição.

O GP da China começou com Daniele Ricciardo (RBR), segundo no grid de largada, pulando para a primeira posição logo na largada, e com Vettel, Haikkonen e Lewis Hamilton (Mercedes) se envolvendo em choques que deixaram seus carros sem os bicos.

Massa pulou para a sétima posição, começando bem a corrida, mas logo depois já tinha perdido duas posições, para Vettel e Button.

Rosberg venceu o GP da ChinaEfe

Na quarta volta, Ricciardo foi ultrapassado por Rosberg e, na sequencia, o pneu traseiro esquerdo de sua RBR explodiu, obrigando-o a ir para os boxes.

Com muitos destroços na pista, a corrida teve que ser interrompida com a entrada do safety car, para a limpeza do circuito.

Com os pilotos no box, alguns aproveitaram para mudar de pneus, outros para ajustarem seus carros para a sequência da corrida, que foi retomada na volta de número 9, com Rosberg firme na liderança e Massa surpreendendo na segunda posição, mas com vários incidentes acontecendo, com trocas de posições frenéticas.

Hamilton, que fazia uma corrida de recuperação já que foi punido e largou na última pisção, na volta de número 13 engolia o grid e já ocupava a 12ª colocação.

Com o bico do carro ainda com problemas, Vettel foi para os boxes, e voltou na 13ª posição, porém sem trocar a peça, fazendo um pit stop relâmpago.

A essa altura da corrida, o espanhol Fernando Alonso parou e colocou pneus médios em sua McLaren. Como o pit stop foi na 17ª volta, a escuderia programou apenas mais um até o fim do percurso.

Massa logo em seguida também foi para troca de pneus, voltando na oitava posição.

Vettel fazia uma corrida excepcional, e chegou à quinta posição com a estratégia da equipe, mostrando que estava na luta pela ponta.

Com a corrida chegando a sua metade, a intensa troca de posições entre os pilotos era inevitáel, mas pelo menos sem outros incidentes, enquanto Rosberg continuava liderando a corrida com folga.

Na volta 39, Hamilton continuava sua ótima corrida, e já estava na nona posição após ultrapassar Perez, antes de trocar pela última vez de pneus.

A boa notícia para a Fórmula 1, mais evidenciada nessa corrida, foi a elevada velocidade dos carros com motores Renault, como RBR, Honda e McLaren no fim da grande reta.

O brasileiro Felipe ocupava a 20º posição na volta de número 42, confirmando a péssima fase do brasileiro e da Sauber no campeonato.

Últimas de Esporte