Iscas e Anzóis: Rio Doce dá sinal de vida

Pescadores esportivos em Colatina, Espírito Santo, festejam o retorno dos peixes ao Rio Doce

Por O Dia

Rio - Seis meses após a maior catástrofe ambiental do país com o rompimento da barragem de Mariana, em Minas, pescadores esportivos em Colatina, Espírito Santo, festejam o retorno dos peixes ao Rio Doce. Robalos de bom tamanho voltaram àquelas águas, após estrago da lama que emporcalhou os 853 kg de extensão do rio, aniquilando toda sua fauna e flora. Os flagrantes foram de Juliano Sá que nos enviou as fotos e a boa nova. Juliano é integrante da Associação de Pescadores Esportivos de Colatina. Num ato heroico, a associação mobilizou a população e salvou dezenas de espécies antes de a lama da morte chegar à cidade, como a coluna mostrou no final do ano passado.

Edivaldo Rossi festeja robalo pego no Rio DoceReprodução Internet

Na semana retrasada, Juliano e amigos saíram para pesca exploratória no rio. E bingo. Acertaram belos robalos.

“Rapaz foi a primeira pescaria após o rompimento da barragem. Foi uma sensação maravilhosa. O rio está vivo”, exaltou Juliano.

Essa foi a boa notícia. A má é que exames revelaram que o pescado no Rio Doce está contaminado por metais pesados. “No nosso grupo, a maioria faz pesque e solte, mas alguns comeram o peixe, pondo em risco a saúde”, conta Juliano.

EM TEMPO

Estudo da Universidade Federal do Rio Grande (Furg) apontou presença de metais pesados, como arsênio, cádmio e chumbo, acima dos níveis toleráveis nos peixes do Rio Doce.

DICAS DE PEIXES

Mestre Canarinho:

(99953-8100): Cagarras — parguinho, corvina, papa-terra e pescadinha; Gragoatá/Boa Viagem — corvina, papa-terra e espada; Ilhas Pai e Mãe — corvina, papa-terra, parguinho e tire-e-vira.

Carlinhos Piraúna:

Canal da Barra — xerelete (di</IP>a); Arpoador — anchoveta e faqueco; Praia de Copacabana (Posto 4) — baiacu, corvina e faqueco (tarde/noite); Leme — anchoveta, faqueco, xerelete e corvinota; Praia Vernelha — marimbá; muro da Urca — carapicu e corvinota (dia); Porcão Flamengo — corvinota e pescada (dia).

Gilberto Ohoishi:

(22-99839-6442) Arraial do Cabo, Praia Grande — corvina, peroá, pargo e xerelete; Ponta do Focinho — maria-mole, castanha e goete; largo da Praia da Ilha do Farol — pargo, olho-de-cão e xerelete; ponta da Prainha — maria-mole, goete e cavalinha.

Últimas de Esporte