Stephen Keshi, técnico da Nigéria na Copa de 2014, morre aos 54 anos

Nigeriano, que foi capitão da seleção no título africano de 1994, estava internado com suspeita de problemas cardíacos

Por O Dia

Nigéria - Stephen Keshi, ex-capitão da seleção nigeriana e técnico do time nacional na Copa de 2014, morreu nesta quarta-feira pela manhã, aos 54 anos de idade. A Federação Nigeriana de Futebol (NFF, na sigla em inglês) informou, por meio de um comunicado, que ele foi internado na noite da última terça com suspeita de problemas cardíacos e estava apresentando batimentos irregulares no coração e dores nas pernas quando foi levado ao hospital em Benin, no sul do país.

"Isso é devastador. Perdemos um super-herói", afirmou Amaju Pinnick, presidente da NFF, por meio do comunicado divulgado nesta quarta, ao lamentou a morte de um dos dois únicos homens a terem conquistado a Copa Africana de Nações como jogador e treinador, que ficou conhecido como "Big Boss" (grande chefe) por seu carisma e poder de liderança.

Keshi comandou a seleção da Nigéria na Copa de 2014Reuters

Keshi foi o capitão da Nigéria na campanha do título africano de 1994 e como técnico voltou a conquistar a principal competição do continente em 2013. Ele também treinou as seleções de Togo e do Mali, sendo que à frente da primeira delas teve sucesso logo de cara ao levar os togoleses a uma inédita classificação para uma Copa do Mundo, em 2006.

Ironia do destino, Keshi havia perdido a sua esposa, vítima de câncer, no ano passado. E agora morreu deixando o legado de quem se tornou o primeiro técnico negro, em duas décadas, a conquistar o título da Copa Africana das Nações, em 2013. Ele, por sinal, criticava as federações nacionais do continente por contratarem continuamente treinadores estrangeiros para suas seleções e não darem chances para comandantes africanos.

Apesar do currículo como jogador e dos feitos como técnico, Keshi foi demitido do comando da Nigéria no ano passado após travar disputas com dirigentes da NFF. Ele, entretanto, era tão popular no país que o ex-presidente do país Goodluck Jonathan uma vez interveio pessoalmente para ter a certeza de que o treinador seguiria no cargo.

Antes de se tornar técnico, Keshi também ajudou a Nigéria a encantar como principal seleção africana na Copa de 1994, na qual o país avançou às oitavas de final e por pouco não eliminou a vice-campeã Itália, que bateu os nigerianos por 2 a 1, de virada, em duelo decidido apenas na prorrogação. Naquela época, ele fez parte de uma geração que tinha nomes como Finidi George, Jay-Jay Okocha, Sunday Oliseh e Rashidi Yekini. Ao todo, disputou 64 partidas e marcou nove gols pela equipe nacional.

"Notícia horrível e dia triste com a morte do nosso lendário capitão e irmão Stephen Keshi", afirmou Oliseh, que sucedeu o seu compatriota no comando da seleção nigeriana, por meio de sua página no Twitter. "Perdemos um icônico herói hoje", completou.

Últimas de Esporte