Por edsel.britto

Malásia - Em uma corrida imprevisível na Malásia, a Red Bull contou com o azar da Mercedes neste domingo para fazer uma dobradinha no pódio. O australiano Daniel Ricciardo chegou na frente, seguido do holandês Max Verstappen. O alemão Nico Rosberg completou o pódio após fazer uma corrida de recuperação, em razão de uma batida no início. Já o inglês Lewis Hamilton perdeu a chance de vencer e recuperar a liderança do campeonato por causa de um problema no carro. O brasileiro Felipe Massa terminou em 13º lugar.

Com o resultado, Rosberg não apenas sustentou a vantagem como ampliou a frente sobre Hamilton na liderança do Mundial de Pilotos da Fórmula 1. Tem agora 288 pontos, contra 265 do companheiro de equipe. A dobradinha da Red Bull impediu o tricampeonato da Mercedes no Mundial de Construtores, por antecipação. O título, contudo, segue próximo. A Mercedes tem 553 pontos, contra 359 da equipe austríaca.

Ricciardo ficou com a primeira colocação no GP da MalásiaDivulgação F-1

Não foram as variações climáticas e nem o novo asfalto do Circuito de Sepang os responsáveis pela definição da corrida disputada na madrugada deste domingo. Um problema no carro de Hamilton e um toque do alemão Sebastian Vettel em Rosberg logo na largada praticamente deram o tom da imprevisível 16ª prova da temporada.

Largando na pole position, Hamilton era o grande favorito em Sepang. Era a oportunidade de se recuperar da prova de Cingapura, quando perdeu a liderança do campeonato para Rosberg. E o ritmo exibido nos últimos treinos livres e na classificação credenciavam o inglês a brigar por mais uma vitória no ano.

Hamilton sustentou a ponta, de olho em Rosberg, que viria logo atrás. Mas uma investida de Vettel pelo meio do pelotão acabou com as chances do alemão da Mercedes superar o inglês na largada O toque acabou com a prova de Vettel e empurrou Rosberg para o pelotão do fundo. Provocou ainda a entrada do safety car na pista.

A partir daí, os pilotos da Mercedes passaram a fazer uma corrida de opostos. Hamilton sustentava a ponta com certa folga, enquanto Rosberg iniciava uma poderosa corrida de recuperação - na 14ª volta, já aparecia na zona de pontuação, entre os dez primeiros colocados. Ricciardo e Verstappen, da Red Bull, vinham na cola de Hamilton à espera de uma oportunidade.

Durante a maior parte da prova, Hamilton liderou seguido pelos carros da Red Bull, pela Ferrari de Kimi Raikkonen e pela Mercedes de Rosberg, que não demorou para figurar em 5º lugar. Parecia o cenário ideal para Hamilton retomar a ponta do campeonato. Até que o motor do seu carro começou a pegar fogo na 41ª volta.

A organização da prova acionou o safety car virtual, permitindo a Ricciardo, Verstappen e Rosberg fazer mais um pit stop, praticamente dando os contornos finais da prova. Raikkonen cruzou a linha de chegada em quarto lugar, seguido por Valtteri Bottas, companheiro de Massa na Williams.

O brasileiro fez corrida discreta e não conseguiu se aproximar da zona de pontuação por causa de uma parada extra durante a prova. Massa fez três pit stops, um deles por causa de um pneu furado, o que sabotou sua estratégia e o afastou dos líderes.

Felipe Nasr teve uma prova ainda mais problemática. Novamente sofrendo com superaquecimento dos freios de sua Sauber, o brasileiro precisou abandonar a prova na 48ª das 56 voltas da corrida disputada na Malásia.

Os pilotos da Fórmula 1 voltam à pista já no próximo fim de semana para a disputa do GP do Japão, em Suzuka.

Você pode gostar