Por edsel.britto

Malásia - O inglês Lewis Hamilton mostrou irritação com a falha no motor de sua Mercedes que o tirou do GP da Malásia de Fórmula 1, neste domingo. O piloto questionou a própria equipe e insinuou até que estaria sendo sabotado dentro do time. "Alguém não quer me ver vencendo neste ano", afirmou, indignado, o campeão das duas últimas temporadas da F1.

"Meu questionamento é para a Mercedes. Temos tantos motores para os pilotos, mas os meus são os únicos que deram problema neste ano. Alguém precisa me dar respostas porque isso não é aceitável Estamos lutando pelo campeonato e somente os meus motores falham. Isso não parece certo para mim", reclamou o inglês, que poderia recuperar a liderança do campeonato neste fim de semana

Lewis Hamilton não completou a prova na Malásia e perdeu a chance de voltar a liderança da F-1Efe

Sem citar nomes, Hamilton insinuou que estaria sofrendo sabotagem na Fórmula 1: "Alguém não quer me ver vencendo neste ano. Mas não vou desistir. Vou continuar na luta", disse o piloto, que está agora a 23 pontos do líder Nico Rosberg. O alemão chegou em terceiro lugar na Malásia. O australiano Daniel Ricciardo venceu e o holandês Max Verstappen ficou em segundo, completando uma dobradinha da Red Bull no pódio.

Hamilton teve problemas com seu motor quando faltavam cerca de 15 voltas para o fim da corrida, disputada no Circuito de Sepang Ele liderava a prova, mas precisou abandonar. Se tivesse vencido, teria superado Rosberg, retomando a liderança perdida na etapa anterior, em Cingapura.

As reclamações em tom de desabafo, em razão da frustração, duraram poucas horas. Repreendido publicamente pela Mercedes, Hamilton recuou e disse confiar em sua equipe, tentando justificar a reação inicial. "Quando você sai do carro, após seu carro falhar quando você liderava a corrida, é bem difícil dizer algo positivo", declarou.

Ele também se corrigiu ao negar que tenha sido o alvo de todas as falhas da equipe no ano. "Como eu disse na entrevista, a Mercedes fabricou 43 ou mais motores... Não foram todas as falhas comigo, mas a maioria. E isso é difícil de aceitar. Mas tenho 100% de confiança nestes caras", afirmou.

Hamilton disse encarar o novo problema no motor como um "teste". "Eu realmente sinto que isso é um teste para a minha vontade, para o meu espírito, para eu continuar lutando de cabeça erguida Não se trata de como você cai, mas de como você se levanta. E isso se aplica a todos na equipe. Vi mecânicos com lágrimas nos olhos por causa do problema de hoje. Mas vamos todos nos recuperar", declarou.

Você pode gostar