Giuliano vibra com a titularidade na Seleção: 'É a chance da minha vida'

Meia entra na vaga de Paulinho, suspenso com dois cartões amarelos

Por O Dia

Natal - Não restam mais dúvidas sobre a escalação do Brasil para o jogo com a Bolívia. Na última terça-feira, o técnico Tite indicou importantes mudanças na escalação , entre elas está a entrada de Giuliano no lugar de Paulinho, suspenso com dois cartões amarelos. O meia comemorou a oportunidade na equipe titular e garantiu que a presença do companheiro não vai interferir no trabalho em campo - visando a partida contra a Venezuela, Paulinho foi convocado pelo treinador.

Giuliano e Filipe Luís ganharam uma chance no time titular de Tite contra a BolíviaPedro Martins / MoWA Press / Divulgação

"Lido com muita tranquilidade (com a presença do Paulinho no grupo). Tenho a consciência de que também sou da confiança do Tite. Ele está me dando oportunidade. Se me chamou, é porque confia em mim. Tenho que fazer o meu melhor. É a chance da minha vida. Sei que tenho capacidade de estar aqui, de ajudar, de contribuir com a Seleção. É bom ter esse elo de confiança pelo treinador já te conhecer, como aconteceu comigo e com Tite. Fico feliz por ele ter tentado me levar para o Corinthians algumas vezes. Tivemos contato na época. Não deu certo, mas fico feliz de poder trabalhar com ele novamente depois de tanto tempo", disse Guiliano.

Com quatro alterações na escalação, Giuliano lembra que a oportunidade é importante para mostrar a força do grupo. O meia reforçou que dar conta do recado será a principal avaliação para quem deixa o banco de reservas.

"Esse momento faz parte do futebol, alguns se lesionam, outros ficam fora, é o momento de demonstrar que você tem um grupo de qualidade. Provar que quem vai entrar está concentrado, tranquilo em relação a isso. Confiamos uns nos outros. Com esse espírito, vamos para o campo para conseguirmos essa afirmação com a Seleção jogando bem", falou o jogador que trabalhou com Tite no Inter, em 2009.

O lateral-esquerdo Filipe Luis revela as armas para levar a melhor no duelo desta quinta-feira.

"A paciência é importante, mas não podemos ser passivos no jogo. Temos que agredir o adversário desde o início. Quanto mais passa o tempo, melhor para eles. Temos que criar chances de gol. Eu jogo num time que joga sem a bola e cansa. Fazendo isso, teremos a chance de contra-atacar a saída deles. Será um jogo tático, não vai ser fácil."

A Seleção entra em campo nesta quinta-feira, na Arena das Dunas, em Natal. A partida válida pelas Eliminatórias da Copa será diante da Bolívia, às 21h30.

Últimas de Esporte