Por sarah.borborema

São Paulo - Torcedores do Corinthians foram detidos nesta terça-feira, em uma operação conjunta da Delegacia de Crimes de Informática de São Paulo e da polícia do Rio de Janeiro. Eles são acusados de ameaçar Marcela Assad Caram Januthe Tavares, juíza responsável por decretar a prisão preventiva dos corintianos que se envolveram em uma briga com policiais antes da partida contra o Flamengo, dia 23 de outubro, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro.

Torcedores do Corinthians enfrentaram a PM antes do jogo contra o Flamengo, no MaracanãErnesto Carriço / Agência O Dia

Pelo menos seis pessoas foram levadas à sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), localizado no Centro de São Paulo. Foram cumpridos 10 mandados de prisão temporária e 21 mandados de busca e apreensão.

"A juíza e o marido receberam ameaças, inclusive com uma foto da família, e isso configura uma conduta de afronta ao poder Judiciário e ameaça de curso no processo. As ameaças têm o objetivo de intimidar a juíza na prática de sua função", explicou Daniela Terra, delegada responsável pela investigação, em entrevista ao "Bom dia São Paulo".

As ameaças foram reveladas pela Associação de Magistrados e Juízes do Rio de Janeiro (Amaerj), poucos dias depois da decisão da juíza. Fotos de Marcela Assad Caram Januthe Tavares e de seus familiares foram compartilhadas pelas redes sociais, com comentários ofensivos.

Você pode gostar